Colunas

Cada vez que se procuram notícias dos jogadores do United, a palavra lesão aparece na maioria das vezes. A situação está complicada. Só de pensar em escrever sobre as contusões em Old Trafford o colunista que vos escreve torceu o tornozelo e está fora de combate por 2 semanas. O fato é que Van Gaal já usou 36 jogadores nesses três meses de campeonato, um recorde no clube, e é muito mais devido às lesões do que propriamente a indecisão entre uma formação ou outra. Fechar os olhos para isso e falar que o time está um lixo por causa de uma suposta incompetência da comissão técnica é falta de percepção da realidade.

Só para o jogo de sábado contra o Arsenal temos Daley Blind e Jesse Lingard com lesão no joelho, Michael Carrick e Ashley Young com lesão na virilha, Rojo está com o ombro deslocado, Evans com o tornozelo dolorido, Phil Jones com problema na tíbia e Rafael com lesão muscular. Não citei Falcao e De Gea pois são dois que provavelmente estarão aptos para enfrentar o time do norte de Londres.

“Mas o Van Gaal faz os jogadores treinarem no limite.” Apenas Young de todos os citados acima se contundiu em treino. Todos os outros se machucaram durante partidas pelo clube ou, pior, pela seleção. Não sei como os treinos são conduzidos pois não passo por Carrington todos os dias mas acho que usar isso como argumento não é válido. O futebol é cada vez mais corrido e a necessidade de um bom entrosamento para preencher todas as partes do campo tanto no ataque como na defesa é enorme e isso não se adquire com rachões e bobinhos.

Estamos chegando a um ponto onde não teremos muita escolha. O que tiver disponível é o que vai ter que entrar. O departamento médico tem que se apressar mas sem fazer tudo de qualquer jeito pois falta pouco mais de um mês para a loucura do Boxing Day e a última coisa que o United precisa é de outros 10 jogadores sem condições de combate. Jogaremos contra Newcastle(26/12), Tottenham(28/12) e Stoke(1/1). Os dois últimos fora de casa ainda por cima. Teremos que ter o menor número de baixas possível.

Para essa rodada eu espero um time bastante frágil em termos de conjunto. Numa jogada individual um dos nossos craques pode decidir. O único que está voando baixo é Rooney. Nosso camisa 10 marcou nos dois jogos que fez pela Inglaterra e está a apenas 4 gols de ultrapassar Bobby Charlton como o maior artilheiro da seleção em todos os tempos. Van Persie também deixou o dele, mas enquanto o dono da 20 continuar jogando sozinho entre os zagueiros sem ajuda de um cara rápido, ele continuará sendo injustamente criticado.

Espero que a freguesia fale mais alto e o United vença mais uma vez. A Champions League nos aguarda temporada que vem porque o papelão que Liverpool, City e Arsenal vêm protagonizando é grande. Desse jeito era melhor ter deixado o Tottenham, Southampton e o United terem se classificado.

Por Matheus Garzon
www.mufcbr.com

Comentários