Colunas

www.espnfc.com

Na pré-season da temporada passada, reforcei o quão importante seria manter Morgan Schneiderlin no elenco e, no melhor dos cenários, utilizá-lo como titular. Hoje, um ano depois, o clube mancuniano busca desesperadamente por um novo CDM (Central-Defensive-Middlefield), havendo chances de desembolsar muitas libras para satisfazer essa demanda. CDM, volante ou cabeça-de-área em nosso idioma. Exatamente a posição de Schneiderlin, dispensado por Mourinho na janela do boxing-day.

Ademais os erros do luso e de gestões anteriores, o que importa no momento é que toda a nação red devil aguarda que um volante world class desembarque em Manchester para suprir a carência da posição. Analisemos os cenários e tentemos solucionar os questionamentos.

» Início da confusão e nomes linkados

José Mourinho preteriu Schneiderlin e manteve Fellaini no elenco. Talvez subestimando o potencial do francês. Talvez superestimando as atuações do belga. O essencial em questão é que, levando em consideração a idade avançada de Michael Carrick, o volante que temos a disposição para realizar contenção e fazer dupla com Ander Herrera é Marouane Fellaini. E isso desagrada.

O belga, além das já conhecidas limitações técnicas, aparenta estar interessado em abandonar o clube inglês e juntar-se ao Galatasaraay. Segundo fontes, ele já haveria negociado os termos com o clube. Mesmo que essa movimentação não ocorra, seria de enorme importância trazer uma nova peça para a posição, pois o belga não possui as qualidades necessárias para ser titular no maior clube da Inglaterra, principalmente no atual cenário, no qual a Premier League torna-se cada vez mais disputada. É necessário contratar um bom volante.

Desde o início da summer transfer window, os nomes mais especulados como possíveis contratações são Fabinho (Mônaco), Eric Dier (Tottenham) e Nemanja Matic (Chelsea). Especialmente, o primeiro e o último. Após anunciar Mino Raiola, empresário de quatro jogadores do United e envolvido com nossas duas últimas grandes contratações, como o seu novo agente, o italiano Marco Veratti, do PSG, passou a ser especulado pelos veículos midiáticos.

Analisando os “especulados” acima, concluímos instantaneamente: nenhum está abaixo da média do clube e todos são superiores a Fellanini. Ao menos no papel.

Veratti dispensa comentários. Talvez fosse preciso produzir uma coluna só para o seu caso. Espetacular jogador, mas que não sairia por menos de 70 milhões de libras e que rejeitou o Barcelona recentemente, o que nos leva a deduzir: 1 – Ele dificilmente deixaria de ir ao Barça para rumar a Manchester. 2 – Aparenta não estar interessado em deixar o clube francês.

Eric Dier talvez seja a contratação que mais encha os olhos do público. O jovem britânico de 23 anos, além de haver sido demasiado importante nas últimas campanhas do Tottenham, é um red devil desde a infância, como já declarou publicamente. É, inclusive, fã de Roy Keane e David Beckham, lendas da história do clube, havendo sido Keane também um volante. Dier tem, em tese, interesse de juntar-se ao clube. O X da questão seria o quanto Ed Woodard estaria disposto a pagar pelo jogador. Mais informações aqui.

Fabinho talvez fosse o jogador que José Mourinho mais desejasse para a posição. Já comentei acerca dele nesta coluna. Infelizmente, os rumores diminuíram desde que o vice-diretor do Mônaco negou a possibilidade de saída do volante brasileiro. Esperemos novos sinais.

O último, Nemanja Matic, é possivelmente o que está mais próximo de ser contratado e o que aparentemente é menos aclamado pelos torcedores. O volante foi o jogador que mais desarmou nas três últimas temporadas da Premier League. Aos 28 anos, mesmo não sendo um primor ofensivamente, é quase impecável na contenção. Seria bem-vindo, sim, em Old Trafford. Mas o Chelsea liberará?

» Por que é a posição que mais necessita de reforço

Paul Labile Pogba é quase inquestionável nos quesitos técnica e habilidade. Ao menos para quem está mais interessado em acompanhar o futebol no mais alto nível do que em promover haterismo gratuito contra um jogador apenas pelo seu preço ou a camisa que ele veste.

Porém, é quase inegável que suas qualidades defensivas, mesmo não comprometedoras, não são comparáveis com as ofensivas. Em suma, Pogba rende muito mais atuando como um 10 e próximo aos atacantes, tarefa realizada na sua última temporada na Itália, do que atuando como volante ao lado de Herrera.

Portanto, é preciso contratar um primeiro-volante (ou defensivo) de alto nível para que Labile tenha mais liberdade no setor avançado e torne-se o armador da equipe. O basco (not spanish) cumpre bem os dois papéis, mas precisa de um companheiro à altura, algo que Carrick, aos 36 anos, já não mais fornece e Fellaini, de 29, nunca forneceu satisfatoriamente.

De um destaque brasuca na França a um consagrado sérvio em Londres, ou entre um jovem britânico red devil e um camisa 6 de Paris, a torcida quer mesmo é que essa novela acabe de imediato. Acabe com a chegada de um deles, é claro.

Comentários