Colunas

Bruno Fernandes chegou, e em pouco tempo se adaptou a cidade de Manchester, ao elenco e ao sistema de jogo ofensivo de Ole Gunnar Solskjaer, e por isso já nos mostrou uma boa parte do seu talento, mas posso garantir que tem mais por vir e você não perde por esperar.

Desde sua estreia diante do Wolverhampton vimos o quão impactante ele é com sua qualidade, movimentação e posicionamento dentro de campo, vimos o quão fundamental ele foi para a criação de chances de gol nos jogos diante do Chelsea, Watford e Clube Brugge, mas isso é só o começo meus caros amigos.

Como podemos ver em sua movimentação, Bruno não é um tipo de armador que fique preso a uma posição específica e gosta de se mexer por grande parte da intermediária adversária para criar chances de gol ou finalizar as jogadas. E o melhor de tudo isso é ter uma qualidade técnica muito admirada e inteligência. Por algum tempo sofremos com jogadores que tem movimentação mas não tem qualidade, ou movimentação ou inteligência para criar, e Bruno faz tudo isso muito bem.

Mas como falei no 1° parágrafo deste texto, ele tem muito mais para mostrar e posso te provar. Bruno Fernandes tem atuado como armador mas muito móvel e tem sido muito proveitoso para o sistema de Solskjaer, mas ele consegue cumprir funções mais ofensivas como era no Sporting, ou até numa posição mais recuada no meio campo como pudemos ver algumas vezes na seleção portuguesa durante a Nations League, na imagem abaixo isso ficará mais evidente, confira:

Agora faça o simples exercício de comparar os dois mapas de calor do meia português, e me diga que está enxergando o mesmo que eu. Vou lhes confessar que não sou telespectador assíduo do Sporting mas vi alguns jogos de Bruno por lá, vi outros na seleção e me lembro vagamente de assisti-lo atuando pela Sampdoria. E ao vê-lo no Manchester United durante este primeiro mês já tinha essa sensação antes mesmo de ter acesso aos mapas acima.

É facilmente perceptível que Bruno Fernandes gosta de se movimentar, tocar na bola, se posicionar para recebê-la, de fazer triangulações e muito mais. E ao ver o segundo mapa fico tranquilo em afirmar que nós torcedores do Manchester United nem estamos perto de presenciar o auge do impacto que Bruno ainda trará ao time. Agora com o crescimento técnico de Fred, o retorno de Scott McTominay, Marcus Rashford e possivelmente Paul Pogba poderemos ter um meio campo bastante técnico, móvel e de alta capacidade de colocar os atacantes em condições claras de marcar gols e talvez nesse momento veremos o ápice de Bruno ao estar bem acompanhado em campo.

Sei que alguns tem ressalvas quanto a Paul Pogba, eu também tenho e não escondo isso. Porém tecnicamente não se pode questionar o seu talento dentro de campo e uní-lo a Bruno Fernandes pode ser um diferencial para que o clube alcance a vaga que garante o retorno a Champions League e quem sabe aos títulos.

O fato é que Bruno realmente tem impactado no time dentro e fora de campo, isso é bastante visível no seu rendimento e nos resultados recentes. Também é fato de que se Ed Woodward fizesse um trabalho minimamente descente, teria o contratado em Julho e não em Janeiro. Mas o grande fato que merece ser citado aqui é que não dava mais para aguentar viver com uma dependência de Andreas Pereira, Jesse Lingard e Juan Mata na criação, e a chegada de Bruno Fernandes elevou o nível do time inicial, impactou na disputa por vagas até no banco e quem sabe até do clube alguns deles saiam nos próximos meses após tanto tempo de rendimento abaixo do que um clube do tamanho do Manchester United exige. Fica aqui a nossa torcida para que este mês de Fevereiro seja o primeiro de muitos de uma Novo United, a nossa torcida agradeceria.

Comentários