Colunas

Há um ano, três pessoas faziam sua estreia oficial pelo United: Moyes, Zaha e Januzaj. Muito se esperava de dois deles, mas apenas daquele que não se botava muita esperança que vingou e se tornou um dos principais jogadores do elenco. Antes de chegarmos a isso, lembre-se do contexto em que se encontravam o trio estreante. Final da Community Shield contra o Wigan e a obrigação da vitória Red Devil diante dos Latics. Vitória por 2-0 e título. Moyes chegou com a desconfiança do tamanho do mundo em Old Trafford e mesmo a vitória tranquila e o troféu logo de cara não foram capazes de tirar a pressão.

O escocês vinha do Everton com o respaldo de Alex Ferguson. “Um escocês não sai da sua terra para fracassar” disse SAF. Porém, a falta de contratações e um esquema pouco convincente não dava a ninguém a certeza de que a frase do nosso lendário técnico estava certa. Zaha era um dos mais badalados para o jogo. Depois de uma temporada brilhante pelo Crystal Palace no ano anterior, esperava-se dele um início avassalador e que tomasse conta dos lados do campo da equipe. As coisas começaram a ficar turvas quando ele conseguiu ser substituído pelo Anderson. Se você é substituído pelo nosso querido brasileiro, tenha certeza que está fazendo alguma coisa errada. Por fim, Januzaj.

Aquele jogador no qual eu nunca tinha ouvido falar, nome difícil de se reproduzir e que entrou no jogo aos 84′ apenas para deixar que Van Persie ouvisse os aplausos. Nem foi possível avaliá-lo direito naquele jogo, mas o jeito dele já era instigante. Passados esses 12 meses é possível ver um derrotado, uma incógnita e uma promessa. O primeiro nunca chegou a convencer e mesmo no início de trabalho sempre foi duramente criticado pela torcida. Dos três que eu falo, foi o único que não durou nem uma temporada. Injustiça? Não, é impossível um clube como o United passar mais de uma temporada com os mesmos resultados. Nada do trabalho dele foi aproveitado por Van Gaal até agora principalmente no trabalho tático.

O segundo no entanto, não correspondeu às expectativas de Moyes e ainda se envolveu com a filha do patrão. Foi mandado de volta para o Crystal por empréstimo e depois para o Cardiff. O nível caiu e ainda não se sabe ao certo o que LVG preparou à ele. O terceiro se tornou em pouco tempo o xodó de Old Trafford. Sempre quando a situação ficava complicada a torcida pedia a entrada dele. E o vínculo ficou tão forte que Adnan renovou o contrato conosco mesmo com outros times mais ricos interessados. Espero que nessa temporada que se inicia, seja possível em 2015 olhar para trás e dizer: deu certo. Ao que parece, Januzaj passará a vestir a honrosa camisa 11 da lenda Ryan Giggs. Ander Herrera e Shaw vinguem como Mata vingou. Não precisamos de mais Fellainis. O United deve voltar a reinar.

Por Matheus Garzon
www.mufcbr.com

Comentários