Colunas

Há muito tempo venho desenvolvendo uma linha de raciocínio sobre o caráter de alguns jogadores do United fora de campo, principalmente aqueles que mais aparece na mídia, e Martial tem chamado a atenção por ser um tanto quanto mimado.

Os casos recentes não foi o que me impulsionou a pensar assim. Quem aí lembra da contratação do sueco Zlatan Ibrahimovic? Pois então, na divulgação dos números daquela temporada, o United tirou a 9 de Anthony Martial e deu ao astro recém contratado.

As reações do atacante francês sobre o caso não foram nada positivas, chegando a deixar bem claro em todas suas redes sociais o descontentamento, colocando sua marca AM9 (Anthony Martial 9) e fotos do jogador com a camisa 9 em todas elas.

Mas essa não foi a única, em Janeiro de 2017 ele começava a ter atritos com José Mourinho por suas atitudes dentro e fora de campo, e após ficar alguns jogos fora do time titular do meio para o fim da temporada, o treinador português expressou o que lhe causava insatisfação com Martial.

“Acho que o Anthony é um jogador com grande potencial? Sim, acho. Penso que ele poderá ser bem sucedido a jogar sob as minhas ordens? Sim, penso. Mas ele tem de me dar coisas que aprecio muito”, afirmou Mourinho que basicamente pedia mais esforço do atacante francês pelo time, principalmente ajudando na recomposição e após isso chegou a ficar no banco algumas vezes.

Anthony Martial e José Mourinho se cumprimentando após o jogador ser substituído / Divulgação Twitter

Passou-se mais ou menos um ano após este último caso citado e outras trocas de farpas entre Mourinho, Martial e seu empresário num imbróglio sobre a questão da sua renovação. E na última Pré-temporada o atacante francês pediu dispensa para ir acompanhar o nascimento de seu segundo filho, até aí tudo bem, mas Mourinho se irritou muito por conta da demora do jogador em voltar aos treinos, e passou mais de duas semanas fora do clube sem sequer dar satisfação ao treinador.

Quando Solskjaer chegou, Martial teve um início agradável mas aos poucos foi caindo de rendimento na parte ofensiva e depois voltaram a ser evidentes o antes criticado esforço do jogador pelo resto do time e sua displicência.

Solskjaer não foi o primeiro a elogiar as qualidades ofensivas de Martial e mas também não foi o primeiro a falar sobre a falta de esforço de alguns jogadores deste elenco, e parece bem evidente que ele é um desses jogadores, aí surge a seguinte questão, vale a pena insistir em Martial por mais uma temporada? Será que Anthony Martial se sente bom demais pra voltar para marcar, para dar um carrinho, para se esforçar num treinamento?

Comentários