Colunas

Lá se foi a única chance real que tinha o United de conquistar um título com a derrota por 2×1 contra o time de Arsène Wenger pela F.A. Cup temporada 2014/2015. Com isso, desde o título da Premier League da temporada 2012/2013 vivemos esse jejum que coincide com o tempo de transição que temos após a era do mito/lenda Sir Alex Ferguson, a passagem de David Moyes e a chegada do atual treinador Louis van Gaal.

Simplesmente deprimente esses dois anos em que o GIGANTESCO Manchester United Football Club passa a ver seus principais rivais chegarem, principalmente no Old Trafford, e fazerem o que quiser com o clube que mais impunha respeito em sua casa e que por mais que seja grande o time que entrava lá, não superava a maioridade e força do 20 vezes campeão inglês, 3 vezes campeão europeu e 2 vezes campeão do mundo.

É inadmissível essa queda brusca de rendimento mesmo com grandes jogadores no elenco, talvez seja falta de introsamento ou outros fatores menores, mas falta o papel do treinador, do comandante nos jogos do United. Louis van Gaal não se levanta do banco uma vez se quer durante a partida para mostrar apoio aos seus comandados e mostrar que tem um reconhecimento da equipe para seus adversários, mostrar que é um cara presente.

Muito difícil para um torcedor fanático como eu, ser imparcial após uma eliminação, mas acho que estou passando um sentimento de inconformismo e descontentamento de uma ENORME torcida de um GIGANTESCO clube após mais um fiasco na transição da era Ferguson. Espero ainda vir a postar aqui uma comemoração de um título ou pelo menos elogios sobre a forma de como o United está jogando em um futuro, espero eu, bem próximo.

Por Lucas Andrade
www.mufcbr.com

Comentários