Colunas

Ainda nem terminou a atual edição da Champions League, porém já podemos criar boas expectativas para a próxima temporada. A Alemanha, por exemplo, terá dois representantes diferentes, que no caso são Wolfsburg e Borussia Mönchengladbach, e deles dá para imaginar boas surpresas. E na Inglaterra, após ficar uma temporada sem participar de competições europeias, o Manchester United está de volta à UCL.

O objetivo de retornar a disputar o maior torneio de clubes do mundo foi alcançado. A obrigação foi cumprida. Para isso, o time não precisou entrar em campo e vencer mais um jogo, pois o Crystal Palace ajudou vencendo o Liverpool por 3×1 no último sábado, na despedida de Gerrard.

Na Premier League, o United passou por altos e baixos e até agora não jogou um futebol que consiga encher nossos olhos; continua longe do que queremos ver, mas ao menos cumpriu sua parte. Em certas ocasiões a sorte entrou em cena e à ela devemos também agradecer.

E se estamos na Champions, precisamos lembrar principalmente de David De Gea, disparado o nosso melhor jogador de 2014/2015. Sem ele não conquistaríamos pontos importantes e cada Red Devil sabe bem disso.

Ao meu ver, Juan Mata foi o segundo melhor, obviamente atrás de De Gea. No 2º turno o espanhol fez muito a diferença e vale destacar a excelente atuação no clássico contra o Liverpool. Cresceu demais no decorrer do ano.

O United voltou ao lugar da onde nunca deveria ter saído e com o clube, o futebol inglês espera que seu bom representante vá longe na Champions League, até porque, quem costuma carregar os ingleses nas costas é o United e também há o fato de que Chelsea, Manchester City, Arsenal e Liverpool expuseram o país ao ridículo em 2014/2015.

Por Letícia Wincler
www.mufcbr.com

Comentários