Competições

» PRÉ-JOGO

Jogando em Old Trafford depois de três jogos seguidos (contando todas as competições) jogando fora de casa, o United goleia o Leicester por 4×1 e retoma o caminho da vitória no campeonato nacional. Para esta partida, Mourinho efetuou 5 mudanças na média do time que vinha sendo titular, com destaque para a ida de Wayne Rooney para o banco de reservas.

» O JOGO

Os primeiros minutos de jogo mostraram um United bastante incisivo na partida, buscando jogadas em profundidade, principalmente pela esquerda com Blind, Pogba e Rashford, saindo um pouco do previsível lado direito, onde geralmente cria a maior parte das jogadas nas partidas com Valencia (que fez uma partida boa no apoio, mas deixou a desejar na parte defensiva).

Enquanto o atual campeão inglês conservava o seu estilo de jogo da temporada passada, com contra-ataques muito eficiente e eficaz, o United mais uma vez na temporada chegava as melhores chances de gol em cruzamentos e/ou lançamentos pelo alto, o que já se tornou um repertório criado por Mourinho e até mesmo pelas características dos jogadores colocados em campo na partida de hoje.

Nos jogos anteriores não havia dado resultado esse tipo de jogada, mas hoje, três dos quatro gols marcados vieram pelo lado/cruzamento (escanteio). O primeiro com Smalling de cabeça após cruzamento de Blind no escanteio, o terceiro uma excelente jogada ensaiada em mais um escanteio que resultou com o gol de Rashford (terceiro gol em três jogos consecutivos) e o quarto com mais um belo cruzamento de Blind no quarto de círculo na cabeça de Pogba que finalmente marcou seu primeiro gol com a camisa dos Red Devils. O segundo gol foi o único que não saiu de um escanteio, mas foi o mais bem trabalhado. Após triangulação entre Mata, Pogba e Lingard, a bola sobrou para Mata novamente que mandou para o fundo das redes. Em um espaço de 20 minutos (dos 22 aos 42) a partida estava 4×0 para o United.

» SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo, como era de se esperar, começou morno, com uma enorme diminuição de ritmo por parte do United e um abatimento por parte do Leicester que efetuou duas alterações no intervalo para tentar diminuir o vexame. O primeiro tempo demonstrou uma superioridade muito forte, com cerca de 400 passes por parte dos Red Devils, com uma porcentagem de acerto de 85%, contra apenas 170 passes trocados pelo Leicester com uma porcentagem de 65% de acerto.

Com um ligeiro crescimento por parte dos visitantes, passando a conseguir criar algumas chances contra o gol de De Gea, os Foxes chegam ao gol de honra com Gray, que ganhou espaço contra a marcação de Lingard e mandou um belo chute de fora da área no ângulo, diminuindo momentaneamente a dor dos torcedores azuis que compareceram ao Old Trafford.

Após os 25 minutos o jogo parecia que ia ganhar um ritmo mais forte novamente, com o United criando boas chances e o Leicester aproveitando os poucos contra-ataques que conseguiam armar, mas os dois times com o decorrer do final do jogo se anularam novamente e o resultado se manteve. Com tantos altos e baixos de todos os jogadores do United nessa temporada que está apenas no início, o que menos vem oscilando é Bailly, que se destacou novamente hoje e mostra que é o jogador mais regular do elenco no momento, sendo o principal pilar da defesa dos Red Devils.

Detalhes

Escalações

Manchester United: De Gea; Valencia, Smalling, Bailly, Blind; Pogba, Herrera; Rashford (Rooney 83′), Mata (Young 87′), Lingard (Carrick 78′); Ibrahimovic.

Leicester City: Zieler; Simpson, Morgan, Huth, Fuchs; Mahrez (Gray 45′), Amartey, Drinkwater, Albrighton (Schlupp 62′); Vardy (King 45′), Slimani.

Gols

Manchester United: Smalling (22′), Mata (37′), Rashford (40′), Pogba (42′).

Leicester City: Gray (59′).

Cartões Amarelos

Leicester City: Huth, Simpson.

 

Comentários