Competições

» O JOGO

Depois do empate na primeira partida, o Manchester United recebeu, no Old Trafford, a equipe dop Wolverhampton para partida que iria definir quem avançaria na FA CUP. Vindo de uma vitória por 4×0 na Premier League, o United queria manter o bom momento para vencer uma equipe que, ultimamente, vem dificultando as partidas para a equipe red devil. Aguardando uma partida complicada desde o início, o United encontrou alguns espaços na defesa adversária, contudo a primeira chance foi dos Wolves, com Jiménez recebendo cruzamento do Traoré, tirando de 3 marcadores, mas chutando fraco.

O Wolverhampton chegou a marcar aos 10 minutos com Pedro Neto, mas o VAR identificou um toque no braço do Jiménez na disputa de bola com o Maguire e o gol foi anulado. Com dificuldades para estar próximo a área adversária, o United trocava muitos passes na zona defensiva e na intermediária, uma vez que a defesa dos Wolves sem conceder espaços e marcando bem, não permitia chance alguma aos donos da casa. A primeira oportunidade do United aconteceu aos 28 minutos, com Juan Mata aproveitando o passe do Martial após jogada pela esquerda, mas o chute do espanhol parou na boa defesa do Ruddy.

Apesar de ter menos posse de bola, o Wolverhampton fazia uma partida mais consistente e com mais liberdade no ataque. Já os donos da casa que enfrentava dificuldades para furar o bloqueio adversário, finalizava mais em gol. Em um bom momento aos 33 minutos, Martial avançou pela esquerda e levando a bola até a região mais central para arriscar o chute sem perigo. A melhor oportunidade aconteceu aos 41 minutos, Fred deu longo lançamento para o Daniel James, o camisa 21 recebeu atrás da zaga e chutou cruzado, contudo a bola bateu no ombro do Ruddy evitando o gol.

» SEGUNDO TEMPO

O United voltou para segunda etapa com mais posse de bola e criando uma boa jogada aos 49 minutos, após a intensa troca de passes, o Mata finalizou de fora da área, mas no centro do gol, facilitando a defesa do Ruddy. A intensa troca de passes permitia que a equipe red devil encontrasse mais espaços e assim podendo finalizar mais e com perigo, como o chute cruzado do Daniel James aos 51 minutos, após receber passe do Willians. Os Wolves responderam, mas as finalizações passavam longe do gol, sem oferecer qualquer perigo, sempre em jogada de contra-ataque e com velocidade pelas laterais.

Procurando um pouco mais de movimentação e finalização, Solskjaer colocou Andreas Pereira e Rashford em campo. As substituições deram sorte ao United, que conseguiu abrir o placar aos 67 minutos, quando Maguire afastou a zaga da defesa, Martial limpou dois marcadores e deu passe em profundidade para o Mata avançar até a área de cavadinha tirar do Ruddy. Com a desvantagem no placar, os visitantes fizeram duas substituições e subiram suas linhas para pressionar ainda mais. O resultado era bom para o United, mas o Rashford ficou apenas 16 minutos em campo, após sentir dores depois de uma disputa pela bola.

Mesmo com pressão exercida pelo Wolverhampton, o United conseguia controlar a partida, uma vez que fechava bem os espaços e as finalizações adversárias não ofereciam perigo ao Sérgio Romero. Quem buscava o gol era os Wolves, mas foi o United quem mais chegou próximo a marcar aos 93 minutos, quando Martial recebeu no meio, avançou e tocou na esquerda para Andreas Pereira, o brasileiro chutou cruzado para defesa do Ruddy. O resultado positivo garantiu a vaga na quarta fase da FA Cup.

Detalhes

Escalações

Manchester United: Romero, Wan-Bissaka, Lindelof, Maguire, Williams; Fred, Matic, Mata, Daniel James (Rashford 63′ (Lingard79′)), Greenwood (Pereira 63′) e Martial

Wolverhampton: Ruddy, Dendoncker, Coady, Saïss; Doherty, Rubens Neves, João Moutinho, Jonny Castro (Vinagre 74′), Pedro Neto (Gibbs-White 70′), Traoré (Buur 87′) e Jiménez

Gol

Manchester United: Mata(67′)

Cartões Amarelos

Manchester United: Fred (36′) e Maguire (73′)

Wolverhampton: Pedro Neto (58′) e Dendoncker (83′)

Comentários