Competições

» PRÉ-JOGO

Após a decepcionante eliminação da F.A. Cup, na última segunda, frente ao Arsenal, o United volta a pensar – e agora unicamente – na Premier League. Faltam 10 rodadas para conhecermos a tabela final, e é sabido por todos em Old Trafford – diretoria, jogadores, comissão técnica e torcida – que voltar à próxima UCL é imprescindível. É prioridade. Nessas últimas 10 rodadas, o United enfrentará Arsenal, City, Liverpool, Chelsea e, nesse Domingo (15), o Tottenham. Quanto aos times para o jogo de Domingo no Old Trafford, o United ainda não contará com van Persie, lesionado, nem com Evans e Di Maria, ambos suspensos. O técnico do Tottenham, Mauricio Pochettino não tem do que reclamar. Tem o elenco inteiro à disposição, e seu time será parada dura no Teatro dos Sonhos.

» O JOGO

Jogando em uma disposição tática bem diferente da utilizada nas últimas partidas, o United veio a campo com Mata fazendo a ocupação do lado direito, logicamente, tendendo a centralizar sempre; e mais uma vez com Fellaini ocupando a posição de armador, porém alternando entre volante que briga muito pela posse e um legítimo centro avante, explorando o jogo aéreo. Carrick ficava mais preso à frente da zaga, e Blind atuava na lateral esquerda.

Com oito minutos, na primeira chance do jogo, o United abriu o placar. Carrick fazia muita falta nesse meio campo. O experiente volante se apresentou para receber de Blind e colocar, como de costume, com extrema precisão para Fellaini, de canhota, bater cruzado e explodir Old Trafford. 1 a 0 United. O time tocava bem a bola. Havia movimentação dos setores e regularmente o jogador com a posse havia opção de passe. Resultado: a equipe conseguia achar espaços para atacar a defesa londrina.

Não é questão de puxar saco. Mas há de se insistir: que falta fazia Carrick. A experiência e a qualidade de seu jogo são indispensáveis em um time em reformulação como o United. Aos 19 minutos, Mata cobrou escanteio na cabeça de Fellaini, a zaga afastou e, na sobra, Carrick cabeceou com inteligência, no canto esquerdo de Lloris. 2 a 0 United.

E parecia fácil demais. Aos 34, erro fatal de Bentaleb. O volante do Tottenham deu de bandeja para Rooney, o capitão avançou contra três marcadores, conseguiu o drible, achou espaço e tocou no canto direito de Lloris. 3 a 0 United em OT. E a primeira etapa encerrou-se com 3 a 0 no placar, clara superioridade vermelha no jogo e, surpreendentemente( pelo menos para mim), muita aplicação tática, tanto defensiva quanto ofensiva. Exímia atuação até então.

» SEGUNDO TEMPO

Sem mudanças nas equipes, a segunda etapa começou pouco diferente de como terminou a primeira. O predomínio ainda era do United, tanto pelo bom toque de bola, quanto pelo número de investidas à frente. Em contrapartida, o Tottenham teve sua primeira boa chance. Mason trouxe a bola de trás, driblou a marcação e tentou chute da entrada da área, todavia pegara mal na bola e não levou perigo ao gol do De Gea.

Aos 65 minutos, nova boa chance do United. Após boa troca de passes, Blind cruzou, a bola passou por todo mundo na pequena área e se ofereceu para Herrera dominar, ajeitar o corpo e bater na rede pelo lado de fora, com perigo. Em nova oportunidade, dez minutos mais tarde, Herrera bateu firme da entrada da área e assustou Lloris.

Van Gaal, com tranquilidade no placar do jogo, mexeu duas vezes. Colocou Pereira e Falcao, no lugar de Mata e Fellaini, respectivamente. O Tottenham tentou aproveitar um natural aconchego do United para buscar, de alguma forma, voltar ao jogo, mas, além de pouco produzir, encontrava uma defesa vermelha bem postada à frente do gol de De Gea.

Rafael ainda entrou no lugar de Carrick. Com isso, ao menos nos minutos finais, o brasileiro jogaria de lateral esquerdo – com Blind passando para a volância. Assinalados os dois de acréscimo, Kane ainda teve boa chance de diminuir, porém parou em defesa estranha( de nádega) de De Gea. E isso foi tudo.

Grande resultado do United. Um 3 a 0 que vale, para além dos três pontos em um jogo difícil, para dar confiança à equipe e à torcida, uma vez que ainda teremos jogos decisivos até o final do campeonato, e precisamos voltar à UCL. Agora, o United tem 56 pontos, um atrás do Arsenal e dois do City, e ocupa a quarta colocação na tabela. Próximo jogo: Liverpool em Anfield, Sábado(21)

[divide icon=”square” color=”#000000″]

Detalhes

Escalações

Manchester United: De Gea; Valencia, Jones, Smalling, Blind; Carrick (Rafael 87′), Herrera, Mata (Pereira 77′), Fellaini (Falcão 80′), Young e Rooney

Tottenham: Lloris; Walker, Dier, Vertonghen, Rose; Bentaleb, Mason (Lamela 63′); Chadli (Adebayor 78′), Eriksen, Townsend (Dembelé 31′) e Kane

Gols

Manchester United: Fellaini (9′), Carrick (19′) e Rooney (34′)

Cartões Amarelos

Manchester United: Mata (32′)
Tottenham: Rose (72′)

Por Breno Zonta
www.mufcbr.com

Comentários