O Jogo

Scholes abriu o placar no Old Trafford

Como em todas partidas do United contra o Wigan, os red devils começaram pressionando e com maior posse de bola. No primeira investida do United, aos 4 minutos, Welbeck recebeu passe tentou driblar o goleiro Ali Al-Habsi, e acabou caíndo dentro da área, queda que para o juíz foi penalti, na cobrança Chicharito bateu no canto esquerdo, porém o goleiro Ali Al-Habsi fez bela defesa.

O domínio do United durou até aos 12 minutos, foi quando o Wigan começou a tocar a bola, mantendo a posse de bola e diminuindo a pressão do United, mas pecava na criada de jogadas e subidas para o ataque. Quando o Manchester United retornou com a pressão, passou a pecar nas finalizações, principalmente com Welbeck.

Aos 23 minutos o Wigan deu seu primeiro chute em gol, com Franco di Santo, que se livrou da falta e chutou forte assustando Lindegaard. O United sentiu a falta de um atacante de referência, já que Chicharito e Welbeck estavam apagados e não conseguiam passar pela forte marcação do Wigan.

Nos minutos finais do primeiro tempo, os times diminuíram o ritmo em busca de manter a posse de bola, mas o Wigan ainda chegou com perigo aos 43 minutos, após jogada de contra-ataque, cruzamento na área a bola passou por 3 jogadores e sobrou com o Koné, que pegou mal e perdeu a chance de abrir o placar.

Segundo tempo de gols históricos e nascimento de um provável mito

O segundo tempo começou igual ao início da partida, pressionando e com o Wigan se defendendo. Aos 50 minutos o placar foi aberto, após chute cruzado de Nani o goleiro Al Habsi espalmou para frente, a bola sobrou sozinha para Scholes, que mandou para o fundo das redes. No minuto seguinte Welbeck quase que marcou um golaço, após cruzamento de Nani, o camisa 19 dominou mal, levantou a bola e tentou uma bicicleta, mas a bola foi para fora. Após abrir o placar, o United  passou a pressionar ainda mais o Wigan, que não conseguia saira de sua zona defensiva.

Büttner comemora seu primeiro gol pelo United

De tanto pressionar, o United conseguiu ampliar a vantagem, após Büttner cruzar para Chicharito, que sozinho, deu uma cavadinha na bola e marcou para o United. Com o gol sofrido o Wigan resolveu pressionar, mas pecava na criação das jogadas, já que tentava criar jogadas “na base do chutão”, fato que só ajudava o United, já que a bola poucas vezes ficava com os jogadores do Wigan. Aos 66 minutos, um lance para ser lembrado por muito tempo, após ser o grande destaque do primeiro tempo e se destacar no segundo tempo, Büttner se esforçou para ficar com a bola, driblou quatro marcadores e chutou cruzado, Al Habsi aceitou e o United ampliou a vantagem no placar para 3X0.

Com a vitória garantida, Ferguson decidiu fazer duas mudanças, saíram Scholes e Giggs, e entraram Van Persie e Kagawa, respectivamente. No minuto após a entrada, por muito pouco, Van Persie não marcou o quarto gol do United, após grande jogada onde Rafael, tocou para Chicharito, que recebeu viu Van Persie dentro da área e deu belo passe, mas o holandês perdeu.

A partida contra o Wigan, entrou para a história assim que a bola rolou, pelo fato de ser a partida número 700 de Scholes pelo United, número 400 de Rio Ferdinand, 600 partidas de Giggs 600 pela EPL e 500 jogos de SAF em casa na EPL, mas partida se tornou única por mais dois fatos. Durante a janela de contratação o Manchester United contratou 5 jogadores, mas apenas 4 jogadores fizeram suas estréias, Kagawa e Van Persie fizeram gols em suas partidas de estreia no Old Trafford, além de Büttner que marcou, mas faltava Powell marcar, já que havia estreado no time e no Old Trafford.

O United vinha muito bem no segundo tempo, dominou a posse de bola e não deixava o Wigan atacar, fatos que ajudaram e muito para Powell manter a escrita, já que aos 82 minutos, Chicharito cortou a marcação, esperou Powell se aproximar e deu passe para o camisa 25, que puxou para o pé direito e chutou forte de fora área, Al Habsi nada pode fazer. o placar de 4X0 foi apenas um detalhe diante de história formada no início e durante a partida. #IssoÉUnited

 Detalhes da Partida 

Escalação: Lindegaard, Rafael, Ferdinand, Vidic (Evans 77′), Büttner, Carrick, Scholes (Van Persie 71′), Giggs (Powell 72′), Nani, Welbeck e Chicharito

Gols:
Manchester United: Scholes 50′, Chicharito 63′, Büttner 66′ e Powell 82′

Cartões Amarelo: Büttner e Welbeck (Manchester United)
                              Boyce e McArthur (Wigan)

Por Anderson dos Santos
www.mufc.com.br

Comentários