O Jogo

Precisando vencer para poder encostar no Chelsea, que havia vencido o clássico contra o Arsenal, o Manchester United entrou em campo e logo aos 2 minutos sofreu gol, Vertonghen tabelou com Bale, passou por 3 jogadores e chutou, a bola ainda desviou em Evans e parou no fundo das redes de Lindegaard. O Volume de jogo do Tottenham foi incrível no começo da partida, sempre com ataques velozes pelas laterais. Dempsey arriscou em chute frontal, a bola passou com perigo ao lado direito de Lindegaard. O Manchester United parecia um pouco nervoso dentro de campo e demorou para começar a tentar esfriar os ataques velozes dos Spurs.

A falta de espaço e os vários erros de passes complicavam os ataques do United, que só conseguiu o primeiro chute, em direção ao gol, aos 11 minutos, após bola rebatida pela defesa do Tottenham, a bola sobrou para van Persie, que chutou cruzado e depois ficou sentindo o pé esquerdo. Na hora do chute, Gallas deu um carrinho e chegou atrasado, em relação a van Persie, que foi atingido no pé esquerdo e preocupou a todos. Quando o united começou a pressionar e tocar a bola na área do Tottenham e conseguia ter maior posse de bola, eis que Gareth Bale recebeu de Dembele, correu pela parte direita e chutou cruzado para aumentar a vantagem do Tottenham, 2X0 em pleno Old Trafford.

Após sofrer o gol, o United começou a pressionar novamente, mas continuava com os mesmos erros nos passes e pouco espaço. Aos 42 minutos um lance poderia mudar a continuação da partida. Após receber a bola, Nani avançou e foi derrubado dentro da área, mas Chris Foy marcou apenas escanteio, já que a bola saiu pela linhda de fundo. Mesmo com um primeiro tempo horrível, a torcida Red Devil não deixou de cantar em momento algum, mas o time estava “apagado” em campo, além do fato dos Spurs fazerem um ótimo primeiro tempo, nada foi o suficiente e o primeiro tempo encerrou com vantagem para o Tottenham.

Segundo tempo de 3 gols em 2 minutos

Na busca da vitória na etapa final, Ferguson tirou Giggs e colocou Rooney, a substituição rendeu efeito, aos 51 minutos, Nani deu passe para Van Persie, que lançou para Rooney cruzar para dentro da área e encontrar Nani, que desviou a bola para o gol, dimininuindo a vantagem dos Spurs. O gol deu ânimo ao time, mas um minuto depois, Bale recebeu soltou a bomba de pé esquerdo, Lindegaard espalmou para o meio da área e Dempsey chutou para voltar a ampliar a vantagem do Tottenham. Diferente do primeiro gol sofrido, o time não se abateu e foi com tudo para cima do Tottenham. van Persie viu Kagawa no centro da área e deu passe para o japonês, que se livrou da marcação e chutou de pé esquerdo, Friedel bem que pulou, mas nada pôde fazer. Em 2 minutos tivemos 3 gols no Old Trafford, com Nani aos 51, Dempsey aos 52 e Kagawa aos 53 minutos.

O gol deu uma “acordada” no United, que passou a dominar a partida e chegava ao ataque com muito perigo. Os red devils criaram inúmeras chances de gol. Quando o relógio marcava 58 minutos, Kagawa foi lançado dentro da área e foi derrubado, mas Foy não marcou nada. Dois minutos depois, o japonês sofreu falta em frente a área do Tottenham. Na cobrança Rooney bateu muito bem, mas a bola, apenas, ficou na trave. A cada minuto a pressão do United aumentava. O United chegou a balançar as redes de Friedel, mas Van Persie estava impedido, na hora que recebeu a bola. O apoio a todo momento da torcida, com certeza, mexeu com os ânimos dos jogadores.

A pressão aumentava e as chances do empate ficavam cada vez mais claras. Rooney que estava fazendo ótima partida, teve uma ótima chance de dá sua segunda assistência na partida, mas preferiu chutar em gol, entretanto, a bola passou a esquerda do gol de Friedel. No mesmo lance, van Persie estava livre, ao lado do Shrek. Era contagiante o clima da torcida, mesmo estando tão longe, foi de arrepiar cada minuto que a torcida cantava.

Aos 68 minutos um lance que levou SAF a loucura, van Persie sozinho pela esquerda, invadiu a área e chutou forte, mas a bola foi para fora. VP20 não errou em chutar, mas o fato de Rooney está no meio da área, fez Ferguson ficar louco. A pressão ofensiva do United foi algo que impressionante, mas as defesas de Friedel ajudavam os Spurs. O veterando goleiro defendeu chutes fortes de Nani e Scholes. Também contou com o chute errado de Rooney, que se livrou da marcação e chutou forte, mas a bola subiu e muito. Contou com a sorte na cabeçada de Carrick, após cobrança de escanteio.

Evra tentou o empate, com um bela cabeçada no meio do gol, mas Friedel, novamente, fez um difícil defesa. O United tentou de todas maneiras o gol de empate, até apostou na ida de Lindegaard ao ataque na cobrança de escanteio, mas infelizmente foi em vão. A derrota teve um gostinho de empate, quem sabe até de vitória., devido a pressão imposta e pelas inúmeras chances de gols que foram criadas. Perdemos a partida pelo fato do “time não ter entrado em campo” no primeiro tempo. A próxima partida do United será contra o CFR Cluj, pela UEFA Champions League.

 Detalhes da partida 

Escalações

Manchester United: Lindegaard, Rafael, Ferdinand (Chicharito 91′), Evans, Evra, Scholes, Carrick Nani, Giggs (Rooney 45′), Kagawa (Welbeck 79′), van Persie.

Tottenham: Friedel, Verthongen, Gallas, Caulker, Walker, Dempsey, Lennon, Bale, Sandro, Defoe e Dembele.

Gols
Nani (51′) e Kagawa (53′) – United.
Verthongen (2′), Bale (32′) e Dempsey (52′) – Tottenham

Por Anderson dos Santos
www.mufc.com.br

Comentários