Competições

» O JOGO

Após uma semana desde sua última partida, na vitória sobre o Burnley, o Manchester United entrou em campo neste domingo (25) para a disputa do derby contra a equipe do Leeds United. O clássico foi realizado na casa do rival, em Elland Road, pela 33ª rodada da Premier League. Os Red Devils voltam a visitar os Whites em seu estádio depois de 18 anos. O time Red teve boa chegada ao ataque logo no começo, aproveitando a marcação em linhas altas dos donos da casa, Lindelöf faz belo lançamento para Rashford, que se desmarca de dois defensores e fica com a bola, ele peca na finalização e manda pelo lado direito do gol.

Depois da pressão nos 10 minutos iniciais do time de Marcelo Bielsa, o United tomou as rédeas na partida. Maguire desperdiçou grande oportunidade em jogada de bola parada, Bruno Fernandes, pela esquerda, bate falta e encontra o capitão entrando na pequena área sozinho, o mesmo acaba batendo errado na bola e ela passa por cima do gol de Meslier. Por mais que os comandados de Solskjær tivessem mais o controle do jogo, não conseguiam transformar isso em chances para abrir o placar no clássico, em compensação, Henderson não foi exigido durante boa parte do jogo, o time do Leeds só foi finalizar ao gol do United na marca dos 34 minutos, Dallas bate de fora da área e Dean, sem dificuldades, segura ela no centro.

Os Red Devils eram melhores dentro da partida, neutralizavam todas as investidas dos donos da casa, mas quando iam ao ataque erravam passes em torno da área adversária, não conseguindo realizar chances de perigo com a bola ao chão trocando passes, as melhores oportunidades que o Manchester United teve na partida foi com a bola parada. Aos 45 minutos Rashford bate bela falta, Meslier defende chute forte no meio do gol, mandando para escanteio, na sequência, Shaw bate escanteio e, novamente, Maguire aparece bem na área, contudo ele cabeceia mal e manda a bola para fora.

» SEGUNDO TEMPO

A equipe Red voltou para a segunda etapa sem alterações e tendo a mesma postura dos primeiros 45 minutos de jogo, trabalha a bola no campo adversário tentando se infiltrar na área do Leeds. O United chegou perto de abrir o placar no minuto 56, após grande jogada de Wan-Bissaka pela direita, o lateral cruza rasteiro e Bruno Fernandes chuta de primeira ao gol, a bola passa perto mas acaba indo para fora, pouco tempo depois, Greenwood arrisca de fora da área e Meslier defende sem dificuldade.

O time de Marcelo Bielsa chega pela primeira vez com perigo nesse segundo tempo em contra-ataque rápido no minuto 62, Kalvin Phillips aciona em velocidade Hélder Costa pela esquerda, ele entra na área e bate, mas a defesa do United desvia o chute e a bola passa por cima do gol de Henderson. Aos 75 minutos Solskjær realiza a primeira modificação no time, tira Daniel James, que não foi bem na partida, e coloca Pogba no lugar. Já na reta final do jogo, o Manchester United se jogava ao ataque para tirar o 0 a 0 do placar, se ainda quisessem ter alguma esperança de encostarem no rival  Manchester City, os Red Devils não poderiam sair com mais um empate na conta.

Ainda assim, viram na sua frente um Leeds bastante diferente do que se apresentou em grande parte da temporada, a equipe de Bielsa adotou um esquema bastante defensivo, por mais que o United tivesse tido boas chances de gol durante o jogo, o time de Solskjær não aproveitou as oportunidades criadas. Ole ainda realizou duas mudanças na equipe nos minutos finais, tirou Rashford e Fred para as entradas de Cavani e Van de Beek, mas as alterações não surtiram efeito no resultado final e o derby terminou empatado.

Detalhes

Escalações

Leeds United: Meslier; Alioski, Struijk, Llorente, Ayling; Phillips; Dallas, Roberts (Koch 77’), Costa (Klich 72’), Harrison (Poveda-Ocampo 68’) e Bamford

Manchester United: Henderson; Wan-Bissaka, Lindelöf, Maguire, Shaw; Fred (Van de Beek 89’), McTominay; Bruno Fernandes, Greenwood, James (Pogba 76’) e Rashford (Cavani 86’)

Cartões Amarelos

Leeds United: Ayling (37’), Roberts (39’), Alioski (63’) e Bamford (70’)

Manchester United: Maguire (68’)

Comentários