Competições

» O JOGO

Vindo de vitória diante do Manchester City, apesar da eliminação na Copa da Liga, e de uma janela de transferências agitada nos dias finais, o Manchester United recebeu a equipe do Wolverhampton pela 25º rodada da Premier League procurando diminuir a distância de pontos para a zona de classificação para Champions League. A grande novidade na equipe foi a estreia do Bruno Fernandes, que chegou a equipe após ser comprado junto ao Sporting, o meio-campista português iniciou a partida como titular.

A partida começou com grandes expectativas diante da novidade red devil, além de uma equipe considerada a ideal, diante dos desfalques causados por lesões. Contudo, como acontece em todas as partidas contra o Wolverhampton, o United enfrentava dificuldades em encontrar espaços na zaga adversária, assim como sofria ataques rápidos, apesar de não oferecer perigo ao De Gea. O primeiro lance de perigo aconteceu apenas aos 17 minutos, quando Andreas Pereira aproveitou a bola afastada pela zaga e de primeira chutou para fora.

O equilíbrio foi dominando a partida e mesmo com as equipes com poucos espaços, faziam boa partida, principalmente após os 30 minutos. O United chegou com perigo aos 32 minutos, Bruno Fernandes recebeu passe do Lindelof, avançou e arriscou o chute de fora da área, mas que não ofereceu perigo ao goleiro Rui Patrício. Os Wolves responderam aos 34 minutos, Diogo Jota encontrou o Adama Traoré livre pelo lado direito, que recebeu e chutou forte, mas a bola pegou efeito, passando longe do gol.

A última boa oportunidade aconteceu aos 39 minutos, Shaw recebeu na esquerda e cruzou rasteiro em direção ao centro da área, a zaga do Wolverhampton cortou e a bola sobrou com Bruno Fernandes, que chutou da entrada da área, mas o chute não saiu bem e o Rui Patrício fez a defesa no centro do gol sem dificuldades.

» SEGUNDO TEMPO

As equipe voltaram sem mudanças para segunda etapa e mesmo com o United dominando os minutos iniciais, os visitantes ofereceram perigo aos 52 minutos, com Diogo Jota fazendo grande jogada ao driblar o Lindelof, entrar na área e se livrar da marcação do Maguire, o Wan-Bissaka conseguiu atrapalhar e a finalização não ofereceu perigo ao De Gea. A resposta red devil veio aos 57 minutos, com Bruno Fernandes cobrando falta frontal, que mesmo longe ao gol ofereceu perigo ao Rui Patrício.

Os donos da casa quase abriram o placar aos 59 minutos, na finalização do Juan Mata, após boa jogada e passe do Wan-Bissaka, o espanhol chutou com perigo, muito próximo ao gol. O United não conseguia encontrar espaços na zaga adversária, então restava chutar de fora da área. Foi isso que tentou aos 67 minutos, o Bruno Fernandes chutando de longe, o lance parecia tranquilo, mas o Rui Patricio não conseguiu defender e colocou para escanteio.

No minuto seguinte, foi a vez do Wolverhampton oferecer perigo na jogada iniciada pelo Traoré avançando em velocidade e passando para o Jiménez na direita, entrar na área e chutar cruzado, apesar do perigo o De Gea colocou a bola para escanteio. Buscando a vitória, o United seguiu pressionando e quase marcou aos 77 minutos, quando Greenwood chutou cruzado, a bola desviou no Boly e no Coady, atrapalhando a direção até chegar com perigo Rui Patrício, que conseguiu defender.

Próximo ao fim da partida, o United seguiu pressionando e criou uma boa oportunidade aos 86 minutos, após Fred cobrar falta para dentro da área, a bola sobrar para o Maguire chutar em cima do Rui Patricio. A equipe do Wolverhampton dava indícios que estava satisfeita com o resultado, uma vez que já não pressionava como antes. A última oportunidade aconteceu aos 94 minutos, com Dalot aproveitando o cruzamento do Wan-Bissaka e cabeceando com muito perigo no último minuto da partida.

Detalhes

Escalações

Manchester United: De Gea, Wan-Bissaka, Lindelöf, Maguire, Shaw; Andreas Pereira (Greenwood 71′), Fred; Daniel James (Dalot 87′), Bruno Fernandes, Mata (Lingard 87′) e Martial

Wolverhampton: Rui Patrício, Boly, Coady, Saïss; Doherty, Rúben Neves, João Moutinho, Jonny; Diogo Jota (Neto 69′), Traoré (Podence 75′) e Raúl Jiménez (Dendoncker 90′)

Cartões Amarelos

Manchester United: Bruno Fernandes (55′), Lindelof (78′) e Shaw (83′)

Wolverhampton: Rubens Neves (56′) e João Moutinho (70′)

Comentários