Competições

» O JOGO

Tendo empatado nas duas últimas rodadas na Premier League, os red devils tinham pela frente seu rival Manchester City, que há muito tempo não sabia o que era perder. Dentro de casa, no Etihad Satdium, a equipe azul de Manchester e líder isolado do campeonato buscava sua 22ª vitória seguida somando todas as competições que disputa, em contrapartida, o United precisava vencer para voltar a segunda colocação. A partida mal havia começado quando Martial é derrubado por Gabriel Jesus dentro da grande área, imediatamente o árbitro marca a penalidade e, como sempre, Bruno Fernandes é quem pega a bola para cobra-la. Ederson ainda consegue encostar na bola, mas não é o suficiente para impedir o gol do português.

Embalado com o gol, o United continua a pressionar os donos da casa, aos 3 minutos Rashford toca para Shaw que no primeiro momento não consegue ficar com a bola, mas após vacilo de Cancelo na área o lateral recupera e chuta rasteiro para a defesa de Ederson. O City só foi chegar ao gol de Henderson aos 8 minutos, quando Gündogan, de direita, bate na entrada da área sem trazer perigo ao goleiro. Mesmo com o City tendo mais posse de bola, é o time visitante que vai para cima nesse começo, aos 15 minutos, novamente no ataque, Rashford recebe de Fred, o camisa 10 gira e bate no canto, Ederson chega na bola e faz bela defesa. Com o tempo passando, os Citzens conseguem encaixar seu jogo e começam a dificultar as coisas para o United.

Na metade do primeiro tempo já se via um jogo diferente do que foi o começo, o Manchester City chegava com perigo a área adversária, aos 25 minutos após troca de passes na intermediária,  Zinchenko recebe com espaço e solta um balaço pro gol, Henderson faz grande defesa, a partir daí o City consegue trabalhar mais no campo do United e sufoca o rival. Os reds abaixam as linhas de marcação e tentam jogar no contra-ataque, contudo não conseguem encaixa-lo. Na pressão, aos 37 minutos Mahrez deixa a marcação pra trás e aciona Gündogan, que se infiltra na área e chuta rasteiro, Henderson cai no cão e fica com a bola. Já nos acréscimos, De Bruyne vira o jogo para Mahrez no lado direito, ele conduz e bate de direita, a bola passa perto na trave e acaba indo para fora.

» SEGUNDO TEMPO

A segunda etapa começou movimentada, logo cedo, depois receber de Gabriel Jesus, Rodri chuta colocado e explode no travessão. O City até pode ter começado atacando, mas foi o United que conseguiu fazer o segundo dele na partida aos 50 minutos, em contra-ataque de almanaque, Henderson lança para Shaw, o lateral avança com a bola desde o meio de campo, tabela com Rashford e já dentro da área bate cruzado sem chances para Ederson, que ficou estático olhando a bola entrar pro fundo do gol. Mesmo com o placar adverso, o Manchester City acreditava no empate, pouco tempo depois de levar o segundo gol, Sterling recebe pela esquerda, carrega a bola, ajeita e bate no meio do gol para defesa tranquila de Henderson.

Aos 68 minutos Martial perde um gol cara a cara com o goleiro, em troca de passes na frente da área adversária, McTominay recebe a bola e é derrubado por Gündogan, a jogada segue e a bola sobra nos pés de Martial na entrada da área, ele ajeita o corpo e bate para incrível defesa de Ederson, salvando o Manchester City de levar o terceiro na partida. O comandante Solskjær resolve mexer na equipe aos 73 minutos, tira Rashford para a entrada de Greenwood. Na marca dos 75 minutos o City volta ao ataque, após ótima troca de passes, Foden recebe na área e gira pra bater, mas acaba chutando para fora, pouco tempo depois, aos 80 minutos, Walker cruza na área e Sterling bate mal na bola, desperdiçando ótima chance para os donos da casa diminuir a diferença no placar.

Na reta final da partida, o Manchester City vai para cima, os reds conseguem segurar a pressão do time da casa e tentam sair em velocidade quando recuperam a bola para fazer o terceiro e acabar com a partida. Solskjær aciona novamente o banco de reservas aos 87 minutos, dessa vez Martial é quem sai para a entrada de Matic, claramente querendo melhorar o sistema defensivo para conter o City nos minutos finais da partida. A boa marcação do United impede os donos da casa de esboçar qualquer tipo de reação no resultado da partida. Já nos acréscimos, o comandante dos reds faz a terceira e última alteração, Williams entra no lugar de Bruno Fernandes, autor do primeiro gol do Manchester United no jogo, poucos instantes depois o jogo se encerra e a invencibilidade de 21 jogos do City é derrubada diante de seu rival.

Detalhes

Escalações

Manchester City: Ederson; Cancelo (Walker 65′), Dias, Stones, Zinchenko; Gundogan, Rodri, De Bruyne; Mahrez, Sterling e Gabriel Jesus (Foden 70′)

Manchester United: Henderson, Lindelöf, Maguire, Martial (Matic 87′), Rashford (Greenwood 73′), Fred, Bruno Fernandes (Williams 93′), James, Shaw, Wan-Bissaka e McTominay

Gols

Manchester United: Bruno Fernandes (2′) e Shaw (50′)

Cartões Amarelos

Manchester United: Maguire (32′), Shaw (58′) e Henderson (60′)

Comentários