O Jogo


Os primeiros 11 minutos foram todos do Arsenal o time da casa, Ramsey e Chamberlain tabelam pela esquerda mas o United parece que aperfeiçoa a marcação ao fim de cada jogo, os ataques do Arsenal, por enquantos não levam o mínimo perigo.

 Aos 12 minutos o United começou a encaixar o meio campo com Giggs e Rooney recuando para tabelar com Welbeck e Nani pela esquerda, funciona perfeitamente e o United pressiona o resto do jogo e não me lembro de ter visto o Arsenal atacar efetivamente depois disso, porém o United encontra muita dificuldade de marcar logo no começo com a forte marcação de Chamberlain e Vermaelen, o mapa para a mina de ouro (gols) é pelo lado esquerdo com Nani entortando Djorou em todas as vezes em que ficaram frente a frente.

Quando o relógio marcava 14 minutos uma baixa, Phil Jones pisou errado, torceu o tornozelo e teve de ser substituído por Rafael que jogou muito melhor que ele pela lateral, o jogo seguiu com pressão total do United e aos 35′ minutos um dos melhores (se não o melhor) laterais esquerdos do mundo Patrice Evra passa como quer pela marcação até a linha de fundo e cruza para Nani que chuta de primeira, Szczesny vai no canto e faz a defesa. United continua pressionando para que aos 45′ minutos Ryan Giggs cruza perfeitamente na cabeça de Valencia que só tem o trabalho de escolher o canto e empurrar para as redes e é isso que ele faz terminou o 1º tempo 1×0 Red Devils no Emirates Stadium.

Segundo Tempo

O Arsenal volta muito melhor no segundo tempo ou o Manchester United deu aquela tradicional relaxada, porque o jogo equilibrou muito a posse de bola chegou a ser de 50% entre os dois, aos 6′ minutos após bobeada de Smalling que escorregou, Rosicky carregou e ja dentro da área toca para Van Persie que a menos de 2 metros do gol e de Lindegaard conseguiu chutar para fora.

Só aos 18 minutos o Manchester United responde com perigo, Welbeck é lançado, ganha na corrida de Mertesacker e pressionado pelo próprio chuta como dá na frente do goleiro, mas o zagueiro alemão conseguiu tirar a bola 1 segundo antes dela entrar no gol. Aos 25 minutos Rafael numa arrancada de contra ataque avança até onde dá mas para na marcação de Chamberlain ja dentro da área e o lateral Gunner avança até onde deixam e toca para Van Persie bater cruzado entre as pernas de Evans que fez o que pode, Lindegaard ainda se esforçou mas a bola saiu o suficiente dele, tocou na trave e entrou, Arsenal empata.

Aos 31 minutos duas alterações drásticas no United, Park entra no lugar de Rafael e Nani sai sentindo dores para a entrada da lenda Paul Scholes, mas não foi só, Arsene Wenger vaiado pela própria torcida resolve tirar o melhor jogador do Arsenal, Chamberlain para a entrada de Arshavin que além de não fazer nada, aos 35 minutos Paul Scholes lança Valencia nas costas de Arshavin, Valencia se livra de todos os marcadores tabelando com Park e toca para Welbeck fazer 2×1 United com um chute de primeira no contra pé do goleiro Szczesny, e as vaias para Arsene Wenger aumentam em pleno Emirates Stadium.

O Manchester United começa a tocar a bola para atrazar e consegue congelar todo o time do Arsenal que dificilmente atacou até a pressão final dos 45 aos 50 minutos, o lance mais perigoso foi o cruzamento na área do lateral Yennaris para Mertesacker cabecear e o salvador Evans (quem diria…) salva em cima da linha decretando a vitória Red Devil mais uma vez, só que no Emirates.

Por David Kruz Martins
www.mufc.com.br

Comentários