Pré-jogo

O jogo tinha tudo pra ser fácil para o United, mas como tem sido na era Moyes, não poderia ser fácil. Tomamos dois gols da equipe que até o jogo de hoje possuía o pior ataque da competição e fizemos três, numa defesa que era uma das melhores da competição.

O Jogo

O jogo começou de maneira conturbada para o United, que tomou um gol de Crouch logo aos 2 minutos de jogo após uma vacilada de Evra e Evans no rebote de uma defesa monstruosa do De Gea. Após tomar um gol logo aos 2 minutos de jogo, o United não soube o que fazer em campo. Mesmo com uma escalação que na teoria era bastante ofensiva, seu ataque pouco funcionava e, a defesa, cheia de desfalques comprometia a cada subida do Stoke.

Nani e Kagawa começaram o jogo como titulares, o japonês que para muitos é a esperança do United, começou bem o jogo, num ritmo acelerado, mas errando a última bola em todas as jogadas. Já o português foi o mesmo de sempre, se achando o novo Cristiano Ronaldo e errando todos os chutes e cruzamentos tentados.

Assim, sem a participação dos seus wingers e com seu meio campo pouco criativo, o United sofria. Chegou a ter 68% de posse de bola mas sem objetividade, ficava rodando a bola de um lado pra outro. Carrick, que vem sendo o diferencial do meio campo jogou mal, não conseguiu render o que vinha rendendo e Cleverley não teve seus lampejos que fazem a torcida ainda ter esperança no jogador.

Como de costume, com todos os defeitos apresentados pelo meio campo, a responsabilidade ficava em cima do Rooney, que, como sempre, não se omitiu da partida e tentava levar o United ao ataque, mas com a defesa bem postada do Stoke o Wazza pouco perigo oferecia, a não ser quando tentava o chute de longa distância.

Já van Persie, lutava sozinho lá na frente contra os grandalhões do Stoke. Não recebia boas bolas e, quando não estava bem marcado, acabava errando o gol do Begovic, que quase não trabalho no primeiro tempo.

Em meio a ataques sem objetividade do United, o Stoke aproveitava os desfalques na defesa e, por muito pouco, não ampliou aos 26 minutos, quando Walters obrigou De Gea a fazer outro milagre. Temporada espetacular do goleiro espanhol, diga-se de passagem.

No fim do primeiro tempo, em mais uns de seus cruzamentos, Nani finalmente acertou o alvo e colocou a bola na cabeça do Rooney, que cabeceou para o gol obrigando Begovic a fazer bela defesa e na sobra van Persie, que estava apagado, empatou o jogo para o United.

Não deu nem para comemorar pois aos 45 minutos, após falta boba na entrada da área, Arnautovic bateu com perfeição e acertou o ângulo direito de De Gea e fez um golaço, desempatando o jogo e colocando justiça no placar.

Segundo Tempo

No começo do segundo tempo e para sorte do United, Arnautovic, que vinha sendo o melhor jogador em campo não só pelo gol, passou mal e foi substituído.

O United, assim como no primeiro tempo, tinha mais posse de bola que o Stoke mas, do mesmo jeito, não conseguia transformar esse domínio em gols. Foi quando Moyes fez sua primeira mudança, entrou o garoto Januzaj e o United cresceu na partida. Em 7 minutos em campo, Januzaj amarelou dois do Stoke, Palacios e Ireland.

Moyes, num surto de treinador ofensivo, fez mais duas mudanças, tirou o Cleverley e colocando o Chicharito e tirando o Smalling e colocando o Valencia, mandando o time de vez para o ataque.

As mudanças surtiram efeito, logo aos 32, cinco minutos após sua entrada, o equatoriano Valencia conseguiu escanteio que van Persie cobrou na cabeça do Rooney, que enfiou para as redes empatando a partida.

Dois minutos depois, a virada. Evra cruzou para Chicharito Hernandéz virar a partida. A partir daí, o United controlou o jogo e o Stoke tentou uma pressão que não teve sucesso, e o juiz, aos 50 minutos, encerrou a partida.

Pós jogo: Com a vitória o United chega a 14 pontos, mas continua na 8ª posição na tabela. Já o Stoke continua com 8 pontos e ocupa a 17ª posição na Premier League.

Detalhes

Escalações

Manchester United (4-2-3-1): De Gea; Smalling (Valencia 76’), Jones, Evans, Evra; Nani (Januzaj 58’), Cleverley (Chicharito 68’), Carrick e Kagawa; Rooney e van Persie.

Stoke City (4-2-3-1): Begovic; Cameron, Shawcross, Huth, Pieters; Wilson Palacios (G. Whelan), M’Zonzi, Walter e Ireland (Charlie Adam 82’), Arnautovic (M. Wilson 49’) ; Crouch.

Gols

Manchester: Van Persie 42’, Rooney 78’, Chicharito 80’;
Stoke: Crouch 3’, Arnautovic 45’.

Cartões Amarelo

Manchester United: Chicharito 69’ e Valencia 90’;
Stoke: Crouch 43’, Shawcross 48’, Ireland 63’, Palacios 65’, Wilson 67’, Huth 84’.

Por Victor Dassiê
www.mufcbr.com

Comentários