Competições

» PRÉ-JOGO

Em busca da primeira vitória, em partidas oficiais, sob o comando de Louis van Gaal, o Manchester United viajou até Lancashire, para enfrentar o Burnley, em partida válida pela terceira rodada da Premier League. O argentino Di María, é a grande aposta dos diabos vermelhos em busca da primeira vitória no Campeonato Inglês.

» O JOGO

Mesmo com um começo frio e equilibrado, por pouco o placar não foi aberto em dois momentos. O primeiro foi um pouco antes do terceiro minuto de partida, quando David Jones acertou o travessão do gol do United em cobrança de falta para o Burnley. O segundo foi no passe errado do zagueiro Evans, que acabou ficando com Jutkiewicz, o atacante chutou, mas De Gea conseguiu fazer a defesa.

As equipes pouco criava jogadas ofensivas, o United tocava a bola, enquanto que o Burnley esperava o erro para partir no contra-ataque. O inicio foi tão frio, que a resposta do United só aconteceu aos 14 minutos, quando Di María fez um excelente lançamento para Van Persie, o holandês dominou no peito e chutou forte, mas o goleiro Heaton fez grande defesa.

O United teve a chance de abrir o placar aos 18 minutos, após Juan Mata puxar o contra-ataque, ver a tabela entre Di María e Van Persie, o espanhol recebeu o cruzamento, mas se atrapalhou na hora do chute e perdeu uma grande oportunidade. David Jones voltou assutar o goleiro De Gea, aos 26 minutos, quando aproveitou a confusão no arremesso lateral do United e chutou forte da entrada da área, mas De Gea mandou para escanteio.

A partida em nada mudou até o fim do primeiro tempo e as equipes foram para o intervalo com o placar zerado e poucas chances de gols.

» SEGUNDO TEMPO

O recomeço da partida trouxe uma mudança na postura do Burnley, que passou a pressionar mais a saída de bola do United, além de valorizar a posse de bola com a troca de passes, já o United continuava buscando as investidas ofensivas na constante troca de passes e jogadas individuais do estreante Di María.

A mudança no placar poderia ter surgido aos 58 minutos, com Van Persie, após dividida de Di María a bola sobrou com Rooney que tentou o cruzamento, porém a zaga cortou e no rebote a bola sobrou com o holandês chutou, mas Marney afastou o perigo. Um minuto depois, Fletcher cruzou para área, contudo o holandês cabeceou por cima da meta do goleiro Heaton.

Após a saída de Di María aos 70 minutos, as jogadas de ataque do Manchester United se concentraram pelo lado direito, com a manjada jogada de cruzamento do equatoriano Valencia. A entradas do brasileiro Anderson e do inglês Welbeck, nos lugares de Di María e Van Persie, respectivamente, fizeram com que os red devils perdessem poder ofensivo.

Mesmo com a persistência do United em jogadas pela linha de fundo e com o Burnley um pouco mais recuado, o placar não foi alterado e comemorado pelos donos da casa. Já o United ainda não conseguiu vencer na Premier League, nem sob o comando de Louis van Gaal, em partidas oficiais.

[divide icon=”square”]

Detalhes

Escalação

Burnley: Heaton; Trippier, Duff, Shackell, Mee; Arfield, Marney, Jones, Taylor (Reid 88′); Jutkiewicz, Ings (Barnes 78′).

Manchester United: De Gea; Jones, Evans, Blackett; Valencia, Di Maria (Anderson 70′), Fletcher, Mata (Januzaj 87′), Young; Rooney, van Persie (Welbeck 73′).

Cartões Amarelos

Burnley: Dean Marney (76′) e Steven Reid (90′)
Manchester United: Fletcher (38′) e Blackett (68′)

Por Anderson dos Santos
www.mufcbr.com

Comentários