Wayne Rooney marcou o gol de empate nos acréscimos. Com o gol, o capitão se tornou o maior artilheiro da história do Manchester United, com 250 tentos, além de manter viva a sequência invicta do time.

The White Pelé (Foto: The Sun)

Stoke City e Man United se enfrentaram na tarde deste sábado, na casa dos Potters. Com a derrota do Liverpool, no jogo da manhã, o United precisava da vitória para embolar ainda mais o G4 da Premier League, já o Stoke, em nono lugar, queria fazer valer o mando de campo e garantir os três pontos.

Com um início bastante sonolento, nenhuma das equipes tiveram grandes chances nos primeiros minutos de partida. Mesmo fora de casa, o United vinha controlando a partida em banho-maria, até que em um dos poucos ataques do time da casa, aos 18 minutos, Pieters cruzou e Mata desviou a bola, que ainda bateu em De Gea antes de morrer nas redes do United. Em vantagem no placar, o Stoke, que já jogava defensivamente, se retraiu ainda mais e o United foi pra cima. Uma chance clara de gol perdida nos pés de Mata, ao receber de Ibrahimovic, os chutes a queima-roupa de Pogba e de Fellaini foram o mais perto que os red devils chegaram do gol na primeira etapa.

Fellaini quase marcou no primeiro tempo (Foto: ManUtd)

O segundo tempo pareceu mais um acréscimo da primeira etapa. Os primeiros vinte minutos de etapa final sonolentos, porém com o United em cima do Stoke. Mourinho tentou. Colocou Rashford, Lingard e Rooney para tentar furar o bloqueio dos Potters. Na contramão do azar do ataque mancuniano, o goleiro Grant fazia seu nome brilhar defendendo a vantagem dos donos da casa. Na reta final de partida, Lingard foi o que chegou mais perto de empatar o jogo, com um chutaço que carimbou o travessão de Grant. Porém, sabemos como funciona com o United, né? Aos 45 minutos, Mark Clattenburg adiciona 5 minutos de reposição, ou como nós red devils gostamos de chamar, o Fergie Time. Aos 48 minutos, Rashford sofreu falta na ponta esquerda. Wayne Rooney pegou a bola e puxou a responsabilidade. Quando parecia que a sequência invicta iria acabar, ele apareceu. Rooney cobrou a falta com maestria e a bola morreu no ângulo de Grant. Tinha jeito melhor de se tornar o maior artilheiro da história do Manchester United, capitão?

We love Rooney, we do! (Foto: ManUtd)

Mesmo apenas com o empate no fim, o United saiu com gosto amargo da partida. Com 25 finalizações contra 5 do Stoke, esse foi mais um jogo em que o Manchester foi amplamente superior e não saiu com a vitória.

O Manchester United volta à campo na próxima quinta-feira, fora de casa, contra o Hull City, na partida de volta da semifinal da EFL Cup.

Comentários