Competições

» PRÉ-JOGO

Pela terceira rodada da Premier League, o United recebeu o Newcastle em Old Trafford com praticamente o mesmo time que bateu o Brugge pelo meio de semana, a não ser por Carrick, que foi para o banco para a entrada de Schweinsteiger nos 11 iniciais.

» O JOGO

Desde os primeiros minutos colocamos pressão em cima do Newscatle. Foram pelo menos cinco boas oportunidades de gol nos primeiros quinze minutos, com uma posse de bola que variava pela casa dos 70% – altíssima. Tendo a bola, não demos oportunidades para o adversário no início do jogo, e parecia que o primeiro gol era apenas uma questão de tempo.

Aliás, é bom que se diga, logo aos 3 minutos meteram a mão em nois! Mata achou Rooney por dentro posicionado na mesma linha que a zaga dos Magpies e, quando, ALELUIA, Rooney balançou o barbante, o tiozão que empunhava a bandeira viu impedimento e parou a farra toda. Sacanagem.

rooney krul

Rooney marca, mas impedimento é marcado

rooney krul.jpg impedim ñ

E aí, pofexô?

Mas enfim, a parada é que o time criava muito, finalizava muito; mas faltava precisão, contundência, faltava ser cirúrgico quando era preciso sê-lo. Não sei se seria despretensão do United, mas uma coisa é clara: um time que já não cria muito, quando o faz, tem que fazer o gol em pelo menos uma dessas oportunidades. Mas não fez.

E aí o Newcaslte percebeu que tinha e que podia jogar. E jogou. Em contra ataque, Mitrovic recebeu cruzamento da direita e balançou o travessão de Romeritos após cabeçada. Um ‘quase gol’ que serviu de alerta para os meninos de van Gaal.

» SEGUNDO TEMPO

Na segunda etapa, o time continuava pouco efetivo. E criava ainda menos. Com isso, mais campo oferecido ao Newcastle, que começava a assustar.

Com 13 do segundo tempo, Carrick entrou no lugar do Schweinstáiga e a transição ficou um pouco mais dinâmica. Nosso novo camisa 31 ainda está um pouco fora de forma, e, além de não aguentar jogar o jogo inteiro, por vezes tira o pé nas divididas. Tá devendo. Mas nada que o tempo e o entrosamento não resolvam.

Algo que mostrou-se diferente das partidas anteriores foi a movimentação do meio para a frente. Não que foi ótima, mas melhorou. Rooney, por mais que ainda deva pacas, fez uma partida um pouco melhor do que vinha fazendo. Mas, assim como muita galera por aqui, tá devendo gols e futebol. Memphão, que acabou com o jogo dos playoffs no meio da semana, não foi tão bem hoje. Às vezes fominha, o holandês prezava-se por arriscar a todo momento; não ficar no óbvio, no simples. Ele errou bastante, mas, meu irmão, no nosso time que ninguém tenta, prefiro Memphis errando 4 enquanto acerta 1 que todo mundo dibas olhando pro céu.

Bom, já no fim do jogo, se liga na ironia. Precisávamos de um gol, e titio VG meteu Chicharito no jogo. E o pior, o pior meus amigos, é que o time melhorou. O Rooney melhorou. Recuado para 10, ele criava mais. Não tinha que ficar lá na frente abraçado com os dois zagueiros do Newcastle – que, diga-se, fizeram um partidaço. E chicha teve uma das bolas do jogo já no final. Depois de fazer pivô para chute do Mata, ele ficou com o rebote, cara a cara com Krul, mas bateu mal e o goleiro holandês salvou com a perna.

chicha vs newcaslte fim jogo

Ficou no quase. Era a chance, chichão!

Antes do apito final, tempo para mais emoção. Uma cabeçada de Smalling no pé da trave que quase deu a vitória ao United e, logo na sequência, um contra ataque ligeiraço do Newcastle, que por muito pouco não transformou a iminência da derrota numa inesperada vitória em pleno OT.

E foi isso. Não foi um jogo brilhante nosso. Mas, apesar do placar sem gols, jogamos melhor coletivamente e, nesse ponto, concordo com van Gaal. Por outro lado, não acho que foi uma atuação brilhante, e temos, sim, que melhorar. O 0 a 0 no placar eletrônico do estádio mostra bem isso.

Mas em síntese:

3 jogos, 7 pontos. Nenhum gol sofrido. Smalling, Schneiderlin, bem como todo o sistema defensivo muito bem. – Maneiro.

2 gols marcados em 3 jogos. Empate em casa contra o Newcaslte. Rooney já nem oscila mais de tão constante que é ele jogar mal. – Péssimo.

[divide icon=”square”]

Detalhes

Escalações

Manchester United: Romero; Darmian (Valencia 77), Smalling, Blind, Shaw; Schneiderlin, Schweinsteiger (Carrick 59); Mata, Januzaj (Chicharito 67), Memphis e Rooney

Newcastle: Krul, Mbemba, Taylor, Coloccini, Haidara, Anita, Colback, Perez (Tiote 78), Wijnaldum, Obertan (Thauvin 69) e Mitrovic (Cisse 88)

Cartões Amarelos

Manchester United: Darmian (18′) e Shaw (70′)
Newcastle: Haidara (19′) e Obertan (57′)

Por Breno Zonta
www.mufcbr.com

Comentários