Competições

» O JOGO

Após vencer o Tottenham, o United foi até o pequeno lado azul de Manchester para enfrentar o Manchester Ciy, pela 16º rodada da Premier League. Com a emoção presente nos Derby de Manchester, houve chance de gol logo no primeiro minuto, Daniel James recebeu passe do Fred na direita e chutou cruzado, o chute não saiu bem e o Ederson impediu a abertura do placar. Após sofrerem pressão no primeiro minuto, os citizens passaram a controlar a partida e ter mais posse de bola, mas com dificuldades para se infiltrar na defesa red devil, passaram a concentrar suas jogadas em cruzamentos.

Apesar do adversário ter mais posse de bola, o United oferecia mais perigo, aos 8 minutos Lingard recebeu passe em profundidade do Rashford e chutou cruzado, mas parou na defesa do Ederson com os pés. Os comandados do Solskjaer equilibraram a paritda e chegar com mais frequência ao ataque, aos 15 minutos Rashford recebeu no meio e lançou para Daniel James na direita, o galês avançou e rolou para Martial chutar e apesar do perigo, parou no goleiro brasileiro.O placar foi aberto graças a uma bela jogada do Rashford, que invadiu a área, driblou um marcador e foi derrubado pelo Bernardo Silva, o árbitro não marcou, contudo em análise do VAR o pênalti foi marcado, Rashford foi para cobrança e chutou no canto esquerdo do Ederson, que pulou para o lado oposto.

Melhor em campo, os red devils criaram várias oportunidades, aos 25 minutos Martial iniciou um contra-ataque e achou Rashford que tentou o chute cruzado, mas mandou para fora. No minuto seguinte, nova jogada do Martial pelo lado esquerdo, passando a bola para o Rashford, o camisa 10 arriscou o chute colocado e acertou o travessão adversário. As pressões surtiram efeito o placar foi ampliou o placar aos 28 minutos, Martial fez grande jogada com Daniel James, após trocar passes, se livrar de dois marcadores, receber dentro da área e por fim acertando o canto esquerdo sem chances para o goleiro adversário. Buscando diminuir o placar, David Silva chutou de fora da área, aos 33 minutos, porém o chute no meio facilitou a defesa do De Gea.

Com a diminuição do ritmo do United, o City criou algumas chances sempre com a participação do Kevin De Bruyne, mas nenhuma com perigo. A primeira levantando a bola no centro da área aos 37 minutos, contudo Gabriel Jesus sozinho cabeceou para fora. Dois minutos depois o belga em cobrança de falta na quina da área mandou a bola por cima do gol. A melhor oportunidade aconteceu aos 44 minutos, De Bruyne cruzou e David Silva recebeu livre pelo lado esquerdo, mas a bola bateu na canela do espanhol e pegou a direção contrária ao gol. No último lance da primeira etapa, Walker cruzou rasteiro, Fred estava no lance e os jogadores do City reclamaram de pênalti, contudo o VAR confirmou o não pênalti aos 47 minutos.

» SEGUNDO TEMPO

A segunda etapa reiniciou com objetivos distintos pelas duas equipes, o City buscando diminuir, enquanto que o United buscando aproveitar um erro do adversário para ampliar sua vantagem no placar. A primeira grande oportunidade do segundo tempo aconteceu aos 54 minutos, quando Fred perdeu a bola na entrada da área para Rodri, que passou para o De Bruyne, o belga chutou, mas o Lindelöf conseguiu desviar evitando um lance de perigo. Os donos da casa seguiram pressionando e aos 60 minutos Sterling aproveitou o passe errado o Lindelöf, invadiu a área se livrando de 3 marcadores, mas demorou para finalizar e teve a bola afastada pelo Wan-Bissaka.

O United conseguiu responder aos 62 minutos, Daniel James roubou a bola do Angelino, avançou e tentou o passe para o Martial, mas o Ederson saiu do gol e ficou a com a bola. No minuto seguinte por muito pouco o City não marcou, Rodri recebeu passe do De Bruyne na entrada da área e arriscou o chute, mas o De Gea fez grande defesa. Outra oportunidade aconteceu aos 66 minutos, quando Daniel James deu passe para Lingard na esquerda, o camisa 14 chutou cruzado e teve a bola defendida pelo Ederson, o lance ocasionou um escanteio, que demorou a té ser cobrado uma vez que a torcida do Manchester City ficou atirando objetos em campo.

A partida se encaminhava para a vitória tranquila do Manchester United, mas o City aumentou a pressão nos minutos finais. Oferecendo perigo aos 80 minutos, quando Mahrez fez boa jogada pelo lado direito, cruzou na pequena área, contudo Sterling que estava no lance não conseguiu alcançar a bola. A pressão azul obteve exito aos 84 minutos, quando conseguiu marcar e deixar a equipe viva em campo, o gol foi marcado por Otamendi aproveitando a cobrança de escanteio, ao subir mais que a zaga red devil para mandar para o fundo das redes. No minuto seguinte Mahrez recebeu na direita e chutou cruzado, De Gea fez grande defesa evitando o empate.

Mesmo com a pressão dos minutos finais, o Manchester United conseguiu segurar o placar, as entradas do Young e Tuanzebe nos lugares de Shaw e Lingard, respectivamente, garantiu uma boa proteção da defesa e impedindo o empate da equipe rival, que não assim como no início da partida seguiu insistindo nas jogadas áreas e nos cruzamentos, que não funcionaram.

Detalhes

Escalações

Manchester City: Ederson, Walker, Stones (Otamendi 58′), Fernandinho, Angeliño; De Bruyne, David Silva, Rodri (Gündogan 82′); Bernardo Silva (Mahrez 64′), Sterling e Gabriel Jesus

Manchester United: De Gea, Wan-Bissaka, Lindelöf, Maguire, Shaw (Young 87′); McTominaym, Fred; Daniel James, Rashford, Lingard (Tuanzebe 88′) e Martial (Andreas Pereira 73′)

Gols

Manchester City: Otamendi (84′)

Manchester United: Rashford (22′) e Martial(28′)

Cartões Amarelos

Manchester City: Bernardo Silva (21′), De Bruyne (78′) e Walker (93′)

Manchester United: De Gea (53′) e Andreas Pereira (73′)

Comentários