Competições

» O JOGO

Buscando voltar a vencer após o empate com o Wolverhampton, o United recebeu o Crystal Palace pela terceira rodada da Premier League. A partida começou com os red devils dominando a posse de bola, sempre no campo de ataque e trocando muitos passes, contudo o Crystal Palace marcava muito bem e mesmo com menos posse de bola, não deixava espaços na sua defesa. A primeira grande oportunidade aconteceu aos 16 minutos, quando Shaw recebeu passe rasteiro do Rashford e cruzou, a bola sobrou com James, que chutou de primeira, mas parou na boa defesa do Guaita.

Apesar do domínio da partida, o United tinha dificuldades para finalizar, nas poucas vezes que conseguia, não oferecia nenhum perigo ao adversário, que por sua vez mal conseguia manter a posse da bola e não oferecia nenhum perigo ofensivamente. Os red devils que mantinham pelo menos 70% da posse de bola, concentrava seus ataques pelas laterais ou em passes em profundidade para Martial, enquanto que o Palace buscava suas jogadas ofensivas em contra-ataque ou bola longas e foi assim que conseguiu abrir o placar aos 32 minutos.

Guaita deu um chutão para frente, Lindelöf perdeu a disputa no alto com o Schlupp e a bola sobrou livre com o Ayew, que avançou e marcou na saída do De Gea. A resposta red devil veio aos 34 minutos, com o Ashley Young, que entrou no lugar do lesionado Shaw, o camisa 18 recuperou a bola e finalizou de fora da área, mas a bola passou longe do gol. Com o gol sofrido, a posse de bola do United diminuiu e o Palace avançou um pouco mais, dificultando ainda mais que os red devils conseguissem chegar no gol adversário, o que não aconteceu até o fim da primeira etapa.

» SEGUNDO TEMPO

A segunda etapa começou com o United pressionando e sendo mais ofensivo, aos 47 minutos Young cruzou e James conseguiu finalizar, mas teve o chute bloqueado pela defesa. O grande problema do United era a pontaria, a equipe conseguia chegar com perigo na área, mas as finalizações não ofereciam perigo ao Guaita. O Palace voltou com a proposta de jogar recuado e apostar no contra-ataque, mas não conseguiam jogar ofensivamente, quase sempre perdendo a possa da bolas após ultrapassarem o meio de campo.

Com o passar do tempo a partida ficava cada vez mais tensa para o United, uma vez que o Palace prendia muita a partida, fazendo cera nas jogadas de falta. Além do estilo de jogo adotado pelo adversário, o United ainda sofria consigo mesmo, errando muito e quando teve a chance do empate, acabou falhando mais uma vez. McTominay foi derrubado dentro da área pelo Milivojevic aos 68 minutos. Rashford, que não havia cobrado o pênalti contra o Wolverhampton, foi para cobrança batendo do lado direito do Guaita, que pulou para o lado contrário e acertou a trave.

A pressão red devil seguiu e o United conseguiu o empate aos 88 minutos, Pogba recuperou a bola no meio, passou para Martial que tabelou com Rashford e deu passe para James, o camisa 21 limpou o marcador e chutou colocado no canto superior do Guaita, que não conseguiu alcançar. Após o empate os rede devils seguiram pressionando, mas quem marcou foi o Palace aos 92 minutos, Pogba perdeu a bola no meio e ficou pedindo falta, a partida continuou Zaha recebeu a bola e invadiu a área, Wan-Bissaka tirou a bola do ex-red devil, mas acabou sobrando com o van Aanholt, que chutou forte, o De Gea falhou na defesa e acabou sofrendo o gol. Não havia tempo e nem mais o que fazer, a primeira derrota aconteceu e que o time possa aprender com o resultado.

Detalhes

Escalações

Manchester United: De Gea, Wan-Bissaka, Lindelöf, Maguire, Shaw (Young 33′); McTominay (Mata 84′), Pogba; Rashford, Lingard (Greenwood 55′), James e Martial

Crystal Palace: Guaita, Ward, Kelly, Cahill, van Aanholt; Milivojevic, Kouyaté (McCarthy 82′), McArthur; Schlupp (Townsend 79′), Zaha e Ayew (Benteke 74′)

Gols

Manchester United: James (88′)

Crystal Palace: Ayew (32′) e van Aanholt (92′)

Cartões Amarelos

Manchester United: Wan-Bissaka (45′) e Daniel James (70′)

Crystal Palace: Milivojevic (38′), Cahill (81′), Zaha (78′) e Guaita (85′)

Comentários