Por Rafael Leal
www.mufc.com.br

A partida começou equilibrada e o Chelsea se arriscava mais no ataque. Aos 19, Drogba dominou pela direita, invadiu a área e bateu forte cruzado, obrigando Van der Sar a fazer defesa difícil com a ponta dos dedos.

Cinco minutos depois, a resposta certeira do Manchester, após bom lançamento da direita, Giggs dominou já driblando Ashley Cole pela esquerda, entrou na área e rolou para Rooney pegar de direita e acertar o canto esquerdo de Cech que nada pode fazer, a bola ainda bateu na trave antes de entrar: 1 a 0.

Apostando nos contra-ataques, o Manchester cresceu a partir dos 21, quando Rooney arrancou pelo meio e foi parado com falta feia de Essien, que recebeu cartão amarelo, logo em seguida, Chicharito recebeu cruzamento da direita na área e quase marcou, mas errou o alvo.

Depois o jogo ficou ataque lá, ataque cá, mas no último minuto do primeiro tempo, o time de Carlo Ancelotti perdeu sua melhor chance na partida. Depois de cruzamento, Fernando Torres desviou de cabeça e acertou a trave. No rebote, Lampard pegou mal na bola, dentro da pequena área, e Evra conseguiu salvar em cima da linha. Para desespero de Roman Abramovich, que estava em seu camarote.

Apesar da boa atuação, Drogba acabou substituído por Anelka, autor de sete gols e artilheiro do Chelsea na Champions. Aos 29, Van der Sar fez grande defesa e evitou gol de cabeça de Fernando Torres, que ainda não marcou com a camisa do Chelsea. Já nos acréscimos, polêmica: Ramires invadiu a área e caiu após carrinho de Evra, mas o árbitro Alberto Undiano não deu pênalti. Reclamação geral nos Blues, que vão tentar a vingança fora de casa no Old Trafford.

Comentários