Por Rafael Leal
www.mufc.com.br

Com uma escalação mais cautelosa diante dos inúmeros desfalques e a proximidade da Champions League (jogo decisivo contra o Chelsea), Alex Ferguson das tribunas de honra do Upton Park, viu o Manchester United fazer um primeiro tempo abaixo da média. O líder sofreu com as iniciativas do West Ham, quase sempre comandado pelo centroavante Carlton Cole.

Foi ele que (Carlton Cole), logo aos 10 minutos, conseguiu o primeiro pênalti da partida, ao tentar dar um ”chapeuzinho” em Evra. O francês colocou a mão na bola e viu Noble abrir o placar. O atacante voltou a aprontar para cima da defesa do United, agora diante de Vidic, aos 23 minutos. O sérvio o derrubou na linha da grande área e coube ao meio-campista Noble, de novo, deixar o seu segundo da partida e aumentar o placar aos 24.

Com a entrada Chicharito e logo mais a de Berbatov em campo na segunda etapa, os Diabos Vermelhos chegaram à virada. Aos 19, Rooney cobrou falta com categoria na entrada da área e contou com a ajuda da barreira, que não pulou. Aos 27, após passe da direita, o atacante dominou com classe, se livrou da marcação e chutou cruzado, golaço.

Cinco minutos depois, Fabio fez bonita jogada pela direita com direito a ”chapeuzinho” em Piquione e cruzou para trás, a bola tocou no braço de Upson e o juiz resolveu assinalar a penalidade, Rooney deslocou Green sem problemas para fazer seu hat-trick. O quarto veio aos 39: Giggs chutou cruzado e a zaga do West Ham deu ”bobeira” e deixou passar para Chicharito fechar a festa dos Red Devils, cada vez mais convictos de que vão levantar ao menos um troféu na temporada, já que o ”United” está na disputa de três (Champions League, Premier League Inglesa e a FA Cup).

Comentários