Competições

» PRÉ-JOGO

Depois de um dessaborido empate contra o Cambridge United, na sexta feira passada, pela F.A. Cup, o United volta a campo neste sábado para receber a equipe do Leicester, em duelo válido pela 23ª rodada da Barclays Premier League. A equipe de van Gaal utilizará a formação 4-4-2, tão exigida pelos torcedores em contrapartida a um 3-5-2 insistentemente repetido e ineficaz.

O técnico holandês contará com a volta de Rooney, que descansara no duelo pela F.A. Cup e deve jogar. A vitória faz-se imprescindível, uma vez que o adversário é o lanterna da competição e que Southampton e Arsenal estão mais que vivos na briga pela vaga na próxima UCL. E tem mais gente vindo atrás.

» O JOGO

Jogando no 4-4-2, o United começou o jogo com Blind e, mais a frente, Rooney e Di Maria buscando o jogo e fazendo a transição defesa-ataque. Com isso, menos “chutões” dos zagueiros e mais troca de passes no chão. Na teoria, isso significaria melhor movimentação; todavia, a equipe ainda não se beneficiava da grande qualidade de seus jogadores, e ainda tinha dificuldades para criar.

A posse de bola era dominada pela equipe vermelha, contudo, ainda poucas chances reais de GOL. A primeira, minimamente boa, veio de uma finalização de fora da área de Di Maria, por cima do gol. Quando a complexidade para trocar passes e abrir a defesa do Leicester se acentuava, a opção vinha de passes de zagueiros – que tinham( e têm) mais dificuldades em fazê-los.

Aos 26 minutos, a primeira grande chance. E o gol. Após o erro na saída de bola do Leicester, Blind levantou a cabeça e lançou linda bola por cima da defesa, encontrando van Persie. O holandês, como se espera, não perdoou e de direita marcou seu nono tento na Premier League. 1 a 0.

Cinco minutos mais tarde, van Persie aproveitou a desorganização da zaga adversária e, em contra-ataque, serviu Di Maria pela esquerda; o argentino bateu cruzado e, no rebote, Falcao Garcia, como um característico centroavante, empurrou a bola para as redes, para ampliar o placar em Old Trafford. 2 a 0 United.

Após o segundo gol, o United trocava passes com mais tranquilidade e passava a tomar conta da partida. E o terceiro gol não demorou a sair. Aos 43 minutos, Rooney bateu escanteio com curva, Blind desviou na primeira trave e Morgan não conseguiu afastar a bola, cabeceando contra as próprias redes. United 3 a 0 e primeira etapa finalizada.

» SEGUNDO TEMPO

Na volta para a segunda etapa, apenas o Leicester mexeu. Cambiasso entrou no lugar de Vardy para dar mais consistência na metade do campo e possibilitar maior posse de bola. A primeira boa jogada do segundo tempo veio dos pés de Januzaj: boa arrancada pela esquerda do garoto multi-nacionalidades, passando pela marcação e batendo cruzado uma bola que quase Falcao completou para as redes.

Em novo contra ataque rápido, o United teve boa chance de ampliar o placar. Di Maria deu um belo passe pela direita para Rooney, que serviu Falcao, entretanto, a bola acabou sendo forte demais e o colombiano perdeu o tempo da finalização. Na sequência, Januzaj arriscou da entrada da área e a bola passou perto do ângulo direito de Schwarzer.

À medida que o tempo passava, a equipe priorizava mais a posse e a administração do resultado que qualquer outra coisa. Para tanto, van Gaal sacou van Persie e colocou McNair no jogo. Sim, a equipe voltara ao 3-5-2. Com Valencia e Shaw como alas, e Di Maria encostando mais em Falcao. É certo que o time dificilmente perderia o resultado a esse momento; mas ainda há de se questionar a insistência de van Gaal no esquema, sobretudo em um jogo em que o 4-4-2 fazia-se eficaz.

Coincidência ou não, o Leicester diminuiu. Albrighton levou ao fundo pela direita e levantou na área, na cabeça de Wasilewski, que descontou no Teatro dos Sonhos. 3 a 1. Com o GOL sofrido, o United lembrou da partida do primeiro turno – no qual uma vitória tranquila se transformou, subitamente, em uma virada desastrosa – e despertou, sem dar chances para novos sustos.

Aos 84 minutos, Rooney fez lindo passe para a velocidade de Di Maria; o argentino tinha Wilson livre pelo meio, mas preferiu a finalização e pegou muito embaixo da bola, isolando-a. O tempo passou e o United confirmou a boa vitória em Old Trafford. A equipe ultrapassa momentaneamente o Southampton, que ainda joga na rodada( Domingo, recebendo o Swansea), e chega aos 43 pontos.

[divide icon=”square” color=”#000000″]

Detalhes

Escalações

Manchester United: De Gea; Valencia( Mata 77′), Jones, Rojo, Shaw; Blind, Rooney; Di Maria, Januzaj; van Persie( McNair 68′) e Falcao( Wilson 82′)

Leicester: Schwarzer; Simpson, Wasilewski, Morgan, De Laet; Drinkwater, King; Vardy( Cambiasso 45′), Kramarić, Schlupp; Ulloa

Gols

Manchester United: van Persie( 26′), Falcao(31′), Morgan Contra( 43′)
Leicester: Wasilewski( 80′)

Cartões Amarelos

Leicester: Drinkwater( 32′)

Por Breno Zonta
www.mufcbr.com

Comentários