Competições

» O JOGO

Após a derrota para o Liverpool, o Manchester United recebeu, em casa, a equipe do Burnley pela 24º rodada da Premier League. Um resultado positivo diminuiria a distância para o Chelsea, primeira equipe da zona de classificação para próxima Champions League. Apesar de estar jogando em casa e ter mais passe de bola, a equipe red devil encontrava dificuldades para entrar na área adversária, graças ao bom posicionamento da defesa, que inclusive não dava espaços para chutes de fora da área.

A primeira finalização da partida aconteceu aos 22 minutos, quando Fred aproveitou o chute travado pela zaga do Burnley e finalizou da entrada da área, mas o chute rasteiro e com pouca força ficou fácil para defesa do goleiro Pope. O United seguia tentando e ficou próximo de marcar aos 31 minutos, quando Wan-Bissaka cruzou pela direita e Daniel James atrás da marcação do Lowton conseguiu cabecear com perigo, que só não se transformou em gol graças a boa defesa do Pope.

O United teve uma chance clara de abrir o placar aos 33 minutos, Matic deu passe rasteiro para o centro da área, Martial recebeu livre, tentou adiantar um pouco e foi atrapalhado no lance pelo Taylor, chutando por cima do gol. Mesmo com um jogo extremamente defensivo, o Burnley abriu o placar aos 38 minutos, após cobrança de falta cobrança do meio de campo, Mee ganhou a disputa com o Matic e a bola sobrou para o Wood chutar de primeira, tirando qualquer chance de defesa do De Gea.

» SEGUNDO TEMPO

Necessitando responder, Solskjaer tirou o Andreas Pereira e colocou o Greenwood na tentativa de ter uma opção ofensiva com poder de marcar gols. O United seguiu pressionando, mas ainda com muita dificuldade em ter oportunidades para oferecer perigo. Mantendo a mesma proposta de jogo, o Burnley que se defendia muito, chegou ao segundo gol aos 56 minutos, após Rodriguez tabelar com o Wood e chutou forte cruzado, a bola acertou o travessão e caiu para dentro do gol.

Era perceptivel que os jogadores red devils sentiram o segundo gol sofrido e demoraram para responder, com o primeiro lance de perigo na segunda etapa acontecendo apenas aos 62 minutos, quando o Daniel James arriscou o chute colocado e fez a bola passar muito próxima ao gol defendido pelo Pope. A vantagem no placar permitiu que o Burnley se fechasse ainda mais, o que permitia que o red devils tivessem mais posse de bola, contudo com ainda mais dificuldade para finalizar.

Sem conseguir invadir a área, restava ao United finalizar no menor espaço disponível e foi isso que o Martial fez aos 73 minutos, chutando de fora da área, entretando o Pope mandou para escanteio. Outra oportunidade criada em chutes fora da área aconteceu aos 82 minutos, com Greenwood chutando forte, mas com a bola passando longe de oferecer perigo ao Pope. Luke Shaw chegou a marcar aos 89 minutos, após levantamento do Juan Mata, mas o arbitro marcou falta do lateral no zagueiro Mee, o United conseguiu fazer nada que evitasse a derrota.

Detalhes

Escalações

Manchester United: De Gea, Wan-Bissaka, Jones, Maguire, Williams (Shaw 68′); Fred, Matic, Mata; Pereira (Greenwood 45′), James (Lingard 68′) e Martial

Burnley: Pope, Lowton, Tarkowski, Mee, Taylor; Cork, Westwood, Hendrick, McNeil; Rodriguez e Wood

Gols

Burnley: Wood (38′) e Rodriguez (56′)

Cartões Amarelos

Burnley: Taylor (66′) e Westwood (67′)

Comentários