Pré-Jogo

O United quando pisou em campo sabia que teria que vencer e golear o Swansea porque o Manchester City havia vencido o Newcastle pelo placar de 2X0, além dos três pontos os citizens aumentaram o saldo de gols para 10 de vantagem em relação ao United.

O Jogo

A partida começou com o United com mais posse de bola e marcando bem a saída do Swansea, mas arriscar o primeiro chute quem arriscou foi a equipe do Swansea, que buscava jogar nos erros dos Red Devils. A partida foi fria e chata até os 21 minutos, quando o United teve duas chances de abrir o placar. Na primeira tentativa, após corte da zaga do Swansea em jogada de escanteio a bola sobrou com Evra que chutou forte da entrada da área, mas o goleiro Vorm fez bela defesa na continuação da jogada a bola sobrou com Rooney, que mandou de voleio e novamente Vorm fez bela defesa.

Após o lance o United “acordou” na partida e passou a atacar mais, destaque para as insistências das “grandes jogadas” do Valencia, até que aos 28 minutos em uma das grandes jogadas do Valencia, o equatoriano partiu pela linha de fundo, tocou para o Carrick que passou para o Scholes só desviar de letra para o fundo das redes, belissímo gol do Paul Scholes. Diferente da últimas partidas o United não recuou, mas não manteve a mesma força ofensiva e pouco pressionava. Em certo momento a impressão é que o time estava conformado com o placar, aos 39 minutos Phil Jones arriscou um chute da entrada da área que obrigou mais uma difícil defesa do Vorm.

Depois da tentativa do Jones o time voltou a pressionar, até que aos 41 minutos após Rooney chutar em cima da defesa a bola sobrou para o Young que chutou cruzado, fazendo United 2X0 Swansea. Além dos três pontos o United diminuiu em dois gols a vantagem dos gols do City.

Segundo tempo de partida chata

O jogo recomeçou com o Swansea pressionando e buscando o ataque, mas essa pressão durou apenas 2 minutos, quando o United voltou a jogar como no final da primeira etapa, mas sem atacar com a mesma frequência. Por pouco o United não aumento a vantagem no placar, em jogada de contra-ataque Valencia tocou para Rooney, que enxergou e lançou para o Young na parte esquerda, porém Dyer chegou na hora certa para fazer o desvio e evitar o provável gol do Young.

 Na jogada seguinte mais um contra-ataque e mais uma chance do Young, que chutou, porém a bola desviou na defesa e passou muito perto do gol do Vorm. A partida ganhou volume de jogo pelo lado do Manchester United, já que a equipe do Swansea jogava no erros do United, mas na primeira tentativa perigosa no jogo, De Gea fez milagre após chute do Graham que desviou na zaga e por muito pouco não enganou o De Gea, que salvou o United com as pontas dos pés. Após a pressão o Swansea ganhou gás e começou a pressionar o United, mas felizmente nada com perigo real de gol.

 Rooney perdeu um gol incrível aos 73, após passe do Carrick o Sherk recebeu e ficou sozinho de frente para o gol do Swansea o camisa 10 tentou mandar no lado direito do gol do Vorm, mas acabou mandando para fora. Os minutos finais da partida teve como destaque os vários e seguidos escanteios para ambas equipes, mas que não ofereceram perigo algum. O Swansea percebeu que não seria capaz virar ou empatar a partida e decidiu fortalecer a marcação, enquanto que o United aparentava está satisfeito com o resultado ou por acreditar que o QPR irá conseguir empatar ou vencer o City, ou porque não acredita mais na conquista do título.

Por Anderson dos Santos
www.mufc.com.br

Comentários