Competições

» O JOGO

Após a vitória fora de casa diante do Burnley, o United foi até Emirates Stadium enfrentar o Arsenal no primeiro confronto da equipe em 2020. Apesar de jogar fora, o United que foi responsável pela primeira finalização da partida aos 30 segundos, com Rashford chutando de fora da área, mas o chute no centro do gol não levou perigo ao goleiro Leno. Passado o primeiro lance, a partida passou a ficar equilibrada, com muitas trocas de passes e boas movimentações ofensivas, elementos que fizeram o placar ser aberto aos 7 minutos, pelos dono da casa. Em rápido contra-ataque, Kolasinac cruzou rasteiro, Lacazette desviou e Pépé chutou forte para deixar os gunners em vantagem.

O gol deixou a equipe do Arsenal mais atuante em campo, passando a controlar a posse de bola e a diminuir os espaços do United, que sofria com a falta de criação no meio de campo. Conseguindo movimentar a bola em todos os espaços do campo, o Arsenal ficava mais próximo a ampliar, do que sofrer uma finalização. Quando conseguia ter a posse da bola, faltava movimentação ao United, que contava com o recuo dos atacantes e/ou avanço dos volantes. Os gunners tiveram um boa oportunidade de ampliar aos 31 minutos, Lacazette recebeu passe do Pépé, se livrou dos marcadores, mas chutou errado.

No minuto seguinte, o Lucas Torreira finalizou com perigo da entrada da área, passando muito próximo a trave esquerda do De Gea. Os donos da casa seguiram pressionando e aproveitando uma reposição errada do De Gea, Pépé chutou de fora da área e acertou a trave direita do goleiro espanhol aos 37 minutos. De tanto insistir, o Arsenal ampliou o placar aos 42 minutos, quando Sokratis aproveitou a bola afastada pelo De Gea, em lance de escanteio, e sem marcação para marcar o segundo gol. O United ainda teve uma chance aos 46 minutos, após cobrança de falta lançada na área, Maguire cabeceou, mas a finalização não ofereceu perigo ao goleiro Leno.

» SEGUNDO TEMPO

O United voltou para segunda etapa conseguindo trocar passes e até finalizar algumas vezes com perigo. A primeira aconteceu aos 53 minutos, com Daniel James tentando o chute colocado pelo lado direito, mas a finalização sem força não ofereceu perigo, no minuto seguinte, Fred chutou da entrada da área, contudo o chute foi no centro do gol e facilitou a defesa do Leno. Percebendo a dificuldade do time em criar, Solskjaer realizou duas alterações, sacando Lingar e Daniel James por Andreas Pereira e Greenwood. O brasileiro no primeiro minuto em campo, teve uma boa oportunidade ao receber passe entre a zaga, mas o chute apenas balançou as redes pelo lado de fora.

Com a vantagem no placar, os donos da casa jogavam para passar o tempo, com os red devils um pouco melhor, mas ainda sem conseguir ser perigoso, os gunners deixavam o adversário com mais posse e fechavam bem a defesa. Quando o United encontrava espaços, a finalização não era das melhores e não oferecia perigo, como na do Greenwood aos 72 minutos, que teve o chute cruzado facilmente defendido pelo goleiro Leno. Graças ao ritmo adotado pelo Arsenal, o United passou a ter muito mais posse de bolas nos minutos finais, entretanto encontrava muita dificuldade para criar oportunidades de gol, assim deixando o jogo sem possibilidade de mudanças no placar.

Os minutos finais foram sem emoções, a vitória do adversário era questão de tempo e para o United ficava o sinal de que um meio campista precisava ser contratado, principalmente um jogador que chegasse para ser um maestro no setor de criação do time.

Detalhes

Escalações

Arsenal: Leno, Niles, Sokratis, David Luiz, Kolasinac (Saka 68′); Lucas Torreira, Xakha; Pépé (Nelson 61′), Aubameyang, Özil e Lacazette (Guendouzi 81′)

Manchester United: De Gea, Wan-Bissaka, Lindelöf, Maguire, Shaw; Fred, Matic (Mata 80′), James (Greenwood 57′), Rashford, Lingard (Andreas Pereira 57′) e Martial

Gols

Arsenal: Pépé (7′) e Sokratis (42′)

Cartões Amarelos

Arsenal: Kolasinac (2′) e Saka (81′)

Comentários