Competições

» PRÉ-JOGO

Depois de arrancar um empate nos acréscimos contra o West Ham no último Domingo, o United recebe a equipe do Burnley em Old Trafford, em duelo válido pela 25ª rodada da Premier League. Percebe-se que o campeonato vai entrando em sua reta final – restando apenas treze rodadas para a glória ou fracasso de cada equipe – e, com isso, há de se prestar atenção nos rivais que chegam para brigar ferrenhamente pelas duas vagas que ainda parecem abertas para a próxima UCL. O United ainda não contará com Rafael e Carrick, machucados, assim como Shaw, expulso na última partida.

» O JOGO

Tão logo fora dado o pontapé inicial, um susto em Old Trafford. Após cobrança de escanteio, Jones não acompanhou, e Keane(ele mesmo, ex-United, vendido na janela de Janeiro) conseguiu antecipar e levar muito perigo no cabeceio rente à trave de De Gea. Em resposta, McNair arriscou bom chute de fora da área, mas Heaton fez boa defesa, jogando para escanteio.

E, nesse escanteio, após dois passes de cabeça no alto, Smalling – que acabara de substituir Jones na partida, machucado -, em seu toque na bola, cabeceou firme, no canto esquerdo de Heaton. 1 a 0 United. Entretanto, a vantagem durou pouco. A zaga mancuniana se complicou na hora de sair jogando, e Trippier cruzou na medida para Ings, nas costas de Smalling, marcar o GOL de empate. Tudo igual no Teatro dos Sonhos.

E o Burnley continuou assustando: primeiro, em confusão dentro da pequena área, na qual Rojo, na frente do gol, salvou uma bola de perigo; depois, em chute da entrada da área de Barnes, muito próximo à trave esquerda de De Gea. Até então, o United não conseguia se impor frente ao Burnley, vice-lanterna da competição, e sofria pressão do adversário.

Aos 38 minutos, mais uma substituição devido a lesão: Blind saiu para a entrada de Herrera. Uma volância já antes desprotegida, tendia a ficar-se ainda mais. Em contrapartida, esperava-se uma melhora na troca de passes com a entrada do espanhol, já que a equipe poucas chances criou na primeira etapa.

E, quando todo o mal pressentimento ecoava nas vaias da torcida em Old Trafford, Smalling( acredite, de novo ele) subiu mais alto para marcar o segundo do United e dele na partida. 2 a 1 e fim do primeiro tempo. A verdade é que o United jogou mal, muito mal, a etapa inicial. Vencia, mas nem de longe convencia.

» SEGUNDO TEMPO

Logo no início da etapa final, bobeada grotesca da defesa do United e Boyd, com espaço, cruzou para uma furada ainda mais grotesca de Smalling, na pequena área, deixando Ings livre para empatar o jogo; De Gea, mais uma vez salvou. A equipe de van Gaal voltou a atacar em chute de fora de Januzaj, defendido sem problemas por Heaton.

Ficava clara a armadilha em que o United se meteu: quando tentava sair jogando na zaga( ainda mais após a saída de Blind), o Burnley adiantava 4, 5 jogadores que anulavam as opções de passe da equipe. Sem opções de passe, os nossos contestados zagueiros optavam pelos “chutões”, e rapidamente perdiam a posse para o Burnley.

Nessa formação, Herrera e Rooney(tecnicamente os volantes no jogo) precisavam recuar mais para ajudar na saída; não esperar a bola à frente. Após van Gaal compactar o time na segunda etapa, a equipe começou a trocar mais passes e melhorou, mas bem pouco. Aos 75, em contra ataque puxado por Di Maria pela direita, Trippier quase fez contra, porém a bola saiu para escanteio.

Assim, sem jogar bem, o United fora premiado com um pênalti claríssimo, aos 81 minutos, de Arfield em Di Maria. Van Persie cobrou com perfeição e ampliou para o United. 3 a 1. Mais tarde, Januzaj teve a chance do quarto e só não o fez por que Shackell salvou em cima da linha o chute cruzado do belga.

E assim terminou o jogo. Vitória por 3 a 1 do United, em um jogo que a equipe foi muito mal e pouco fez para merecer o resultado. Aliás quem viu o jogo sabe – e quem não viu deve saber: se tem uma equipe que merecia ganhar hoje, não era o United. Com a vitória por 3 a 1 e o empate do Southampton, o United volta a assumir a terceira posição na tabela e isso, apesar de tudo, é importante.

[divide icon=”square” color=”#000000″]

Detalhes

Escalações

Manchester United: De Gea; McNair, Jones (Smalling 5′), Evans, Rojo; Blind (Herrera 38′), Rooney, Di Maria, Januzaj; Falcao (Wilson 73′) e van Persie

Burnley: Heaton; Trippier, Keane, Shackell, Mee; Boyd, Arfield, Jones, Kightly (Vokes 86′); Barnes (Jutkiewicz 92′), Ings

Gols

Manchester United: Smalling (6′ e 47′) e van Persie (82′)
Burnley: Ings (12′)

Cartões Amarelos

Manchester United: Rooney (58′), Falcão (68′), Wilson (84′) e Di Maria (85′)
Burnley: Kightly (26′), Mee (53′) e Arfield( 67′)

Por Breno Zonta
www.mufcbr.com

Comentários