Competições

» PRÉ-JOGO

Separados por um ponto na tabela, Manchester United e Southampton se reencontram pela 21ª rodada da Barclays Premier League( no 1º turno, o United venceu no St. Mary por 2 a 1). O confronto traduz briga direta pelas vagas na próxima Uefa Champions League e, quem vencer, consolidar-se-á em posição favorável na tabela. O DM do United teve diversas voltas nessa semana: Blind e Shaw devem jogar, enquanto Fellaini é dúvida. Já o Southampton não contará com Sadio Mane, Jake Hesketh, Jack Cork e Jay Rodriguez.

» O JOGO

Logo no começo do jogo o Southampton não se intimidou e partiu para o ataque no Teatro dos Sonhos. A primeira chegada de perigo no jogo foi dos Saints. Clyne recebe de Pellè, arrancou pela direita e chutou cruzado para fora. O United começou a trocar mais passes e, aos poucos, tomava o controle do jogo para si.

Com alguma dificuldade de adentrar a zaga dos Saints, Di Maria começou a arriscar finalizações de longa distância e, em uma delas, após tabela com van Persie, a bola passou à esquerda do GOL de Forster. Embora a posse estivesse bem mais com o United, a equipe de van Gaal não conseguia transformá-la efetivamente em chances de perigo.

Aos 40 minutos, recém promovido na partida, o zagueiro Gardo entregou um presente para van Persie. O holandês lançou Di Maria que puxou contra ataque, invadiu a área e cruzou, contudo o cruzamento, muito forte, não teve sucesso. Na sequência, o melhor lance do jogo até então: van Persie recebeu passe de Rooney e, dentro da área, chutou forte, obrigando Forster a fazer boa defesa.

A primeira etapa terminou com poucas finalizações e uma troca de passes inócua. Jogando em Old Trafford era preciso muito mais criatividade e movimentação para vencer o jogo.

» SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo começou como terminara o primeiro. A troca de passes no meio campo não trazia chances reais de GOL à meta de Forster. Por mais que começaram a surgir algumas jogadas ofensivas, a equipe pecava na última bola e, constantemente, perdia boas chances de marcar.

E como o bom e velho ditado diz: “quem não faz, toma.” A escassez de chances do United, construída pela incapacidade da equipe de penetrar a zaga dos Saints , resultou em um GOL do adversário. Tadic fez bom passe para Pellè bater no GOL, a bola bateu trave e voltou oferecida para o sérvio marcar o primeiro do jogo. Southampton 1 a 0.

Depois do GOL, o United partiu para uma pressão à qualquer custo. Todavia, essa pressão consistia basicamente em cruzamentos sem muito fundamento, que eram facilmente afastados pela defesa adversária. Com toda essa dificuldade, difícil de perdoar três oportunidades desperdiçadas por Mata já no final do jogo. O espanhol pegou dois rebotes e recebeu um cruzamento da direita: nas três vezes perdeu.

A pressão final continuava na base dos cruzamentos, com Fellaini na área como um legítimo centro avante. E de nada adiantou. Fim de jogo em Old Trafford onde um Southampton que soube jogar fora de casa venceu um ineficiente Manchester United. van Gaal e seus comandados agora são quarto, enquanto o Soton subiu para terceiro, ultrapassando so diabos vermelhos.

[divide icon=”square” color=”#000000″]

Detalhes

Escalações

Manchester United: De Gea; Valencia, Jones, Smalling, Shaw (Blackett 64′); Blind, Carrick; Mata, Rooney; Di Maria (Fellaini 72′) e van Persie (Herrera 65′)

Southampton: Forster; Clyne, José Fonte, Alderweireld, Bertrand; Wanyama, Schneiderlin, Steven Davis (Reed 80′), Ward-Prowse; Elia (Tadic 63′); Pellè

Gols

Southampton: Tadic (69′)

Cartões Amarelos

Manchester United: van Persie (57′) e Carrick (75′)
Southampton: Bertrand (34′), Tadic  69′) e Pellè (74′)

Por Breno Zonta
www.mufcbr.com

Comentários