Em busca da primeira vitória na Premier League, o Manchester United entrou com quatros mudanças, em relação a primera rodada, e em uma das mudanças de Sir Alex Ferguson foi deixar Rooney no banco e entrar com Van Persie de titular, junto com Kagawa.

O jogo

Chuva e gol relâmpago no Old Trafford, mas o gol não foi do United e sim do Fulham, logo ao 2 minutos de jogo. Após falta, na lateral da área, na cobrança Bryan Ruiz tocou para o meio da área e Damien Duff acertou o canto esquerdo do De Gea, que nada pôde fazer. O gol tomado no início da partida fez passar o filme da partida contra o Everton, mas o United não aparentava nervosismo e começava a tocar bola e aos 10 minutos veio a resposta, Evra cruzou para o meio da área e Van Persie, de primeira, fez um golaço e empatou a partida no Old Trafford.

A mudança de postura das equipes não mudou após o empate, enquanto o Fulham jogava na base do contra-ataque, já o Manchester United fazia a bola “rodar” com trocas de passe. Com a pressão do Manchester United o Fulham comecava a apresentar “furos” na defesa, e aos 35 minutos o United virou a partida, depois de muita pressão, após cobrança de escanteio a bolou sobrou com Cleverley na entrada da área, o camisa 23 chutou forte e o goleiro Mark Schwarzer não segurou e a bola sobrou com Kagawa, que sozinho teve o trabalho de apenas chutar para o gol, virando o placar para o United. O Fulham, mais uma vez, sentiu o gol e não conseguia responder, o Manchester aproveitou o certo nervosismo do Fulham e aos 41 minutos, Rafael fez o terceiro gol do United, após belo cruzamento do Ashley Young o brasileiro subiu e mandou para o fundo das redes, praticamente decretando a vitória do Manchester United.

Surpreendentemente, após sofre o terceiro gol, o Fulham foi para cima do United e por pouco não diminuiu a vantagem do United, com uma série de chutes, defesas e bola na trave. Na primeira tentativa Duff chutou, De Gea defendeu, porém a bola sobrou novamente com Duff, que chutou e novamente De Gea defendeu, mas dessa vez a bola subiu e bateu na trave, na continuação da jogada Bryan Ruiz, sozinho, errou o gol e mandou a bola para fora.

Segundo Tempo de gol contra, defesas do De Gea e corte do Rooney

As equipes iniciaram o segundo tempo sem mudanças no elenco, mas na forma de jogar mudaram um pouco, o United continuava tocando e atacando, já o Fulham procurava marcar na saída de bola do Manchester United, mas não atacava com tanto perigo. Em alguns momentos a partida ficou fria, literalmente, já que chovia muito em Manchester, mas aos 62 minutos um lance incrível, após levantamento na área, De Gea e Vidic se atrapalharam e o sérvio acabou mandando a bola para o patrimônio, diminuindo a vantagem do United.

O gol acabou dando esperanças para ânimo para o Fulham, que passou a cehgar com perigo ao gol do United, mas sempre parava nas mãos de De Gea. O Diabos Vermelhos pouco atacavam, mas quando atacava chegava com perigo como aos 77, quando Rafael recebeu de Rooney, e soltou o pé na bola de fora da área, mas o goleiro Schwarzer fez uma bela defesa e mandou a bola para escanteio.

Já nos minutos finais a pressão do Fulham aumentou, mas De Gea continuou salvando o United, porém, o lance que mais impressionou foi o corte sofrido por Rooney, após cobrança de falta de Rodallega, a bolata bateu na barreira e voltou para o mesmo, que tentou chutou e acabou derrubando Rooney e, posteriormente, caiu por cima da perna direita do Sherk, fazendo com que um dos cravos fizesse um buraco na perna do camisa 10 do United.

 Detalhes da partida 

Escalação: De Gea, Rafael, Carrick, Vidic, Evra, Valencia, Cleverley, Anderson (Giggs ’81), Kagawa (Rooney ’68), Young (Welbeck ’68), Van Persie

Gols:  
Manchester United: Van Persie 10′, Kagawa 35′ e Rafael 41′

Fulham: Duff – 3′ e Vidic (Contra)64′

Cartões Amarelo: Brede Hangeland (Fulham)

Por Anderson dos Santos
www.mufc.com.br

Comentários