Especial

A pergunta que não saí da cabeça de todos os RedDevils é: Como o Solskjaer vai escalar o time com Pogba e Bruno Fernandes?

Já que não se trata apenas de um jogo virtual, primeiro temos que analisar como o time estava jogando antes da parada. Principalmente nos últimos 5 jogos da Premier League, onde conquistamos 3 vitorias (City, Chelsea e Watford) e 2 empates (Wolverhampton e Everton). Aparentemente, parece que Solskjaer tem adotado 2 tipos de táticas:

1 – A volta do Park the Bus?

Para jogos teoricamente mais difíceis, onde o adversário deve exigir mais da nossa defesa. Como os jogos contra Manchester City e Chelsea, que vencemos por 2×0 nos dois jogos. Em ambos os jogos, o time entrou com 3 defensores: Lindelof (Bailly), Maguire e Shaw. Porém, durante o jogo, quando o adversário estava com o controle da bola além do meio de campo, essa linha aumentava para 5 defensores, com o apoio pelas laterais de Wan-Bissaka e Williams.

A frente da defesa Fred e Matic foram escalados, vale lembrar que McTominay não estava 100% devido a uma lesão. Em ambos os jogos, Bruno Fernandes teve um papel diferente do que éramos acostumados a ver antes de sua chegada. Ora, o jogador fazia a marcação pressão, centralizado como um falso 9, em outro momento ele apareceu próximo dos volantes para apertar a marcação e para iniciar as jogadas. No ataque, Daniel James fazia companhia para Tony Martial, já que Marcus Rashford estava lesionado.

2 – Quatro defensores

Para os jogos contra Wolverhampton (0x0), Watford (3×0) e Everton (1×1), Solskjaer adotou uma formação com 4 defensores: Wan-Bissaka, Lindelof, Maguire e Shaw. A variação desta vez, ocorreu muitas vezes por conta de falta de opções no meio campo. No primeiro jogo, contra o Wolves, o parceiro do Fred foi o Andreas Pereira. Mas nos jogos seguintes Matic estava presente e no jogo contra o Everton, McTominay foi escalado para formar um trio de meias.

O papel de Bruno Fernandes foi muito parecido em ambos os jogos, com muita liberdade, ele flutuou entre as linhas e teve liberdade tanto para buscar o jogo e armar as jogadas, como para finalizar ao gol.

Nos dois primeiros jogos, Wolves e Watford, Solskjaer utilizou James e Greenwood (Mata), como Wingers. Fazendo o apoio lateral, sem a bola e avançando como pontas, com a bola. Já no jogo contra o Everton, onde o United jogou com a formação no tipo 4-4-2 (Losango), porém não fixa, Martial titular absoluto, teve a companhia de Greenwood no ataque. Ou seja, em dois jogos, o United jogou com a formação 4231 e no outro no 442.

Dito, que já “entendemos” as intensões de Solskjaer, vamos ver onde Paul se encaixaria: Na primeira opção, com 3 zagueiros, podemos ter uma variação. Já que sabemos que Pogba não é um jogador defensivo e tem a recomposição muito lenta. Os zagueiros devem ser Lindelof e Maguire. Bailly deve disputar a terceira posição com Shaw, dependendo dos treinos e principalmente da condição física do nosso querido “DMailly”. Enquanto nas laterais Wan-Bissaka e Williams devem ser os escolhidos de OGS.

Tudo indica que a escalação será parecida com essa, para o duelo contra o Spurs, já que eles devem vir com 3 atacantes (Son, Kane e Lucas). Para os jogos seguintes, Solskjaer deve fazer algumas variações utilizando 4 defensores, como no jogo contra o Everton. A escalação deve ser:

Comentários