Especial

Depois de perder um título após o outro, também não somos mais o time de futebol mais valioso do planeta, o Manchester United atualmente se agarra em tudo que pode em uma tentativa desesperada de se manter no topo, ou melhor, em “qualquer topo”. Enquanto o time em campo não responde, na esfera das mídias sociais o United é da ponta. Perdendo apenas para Real Madrid e Barcelona, o time acumula mais de 127 milhões de fãs que interagem e consomem dos mais diversos tipos de conteúdos que o time distribui.

Entre propagandas de empresas parceiras, entrevistas, vídeos descontraídos dos jogadores e eventos beneficentes, a direção do United consegue com bastante sucesso apaziguar a crise do time, deixando os fãs sempre ocupados vendo montagens dos melhores gols da última década, naquela época na qual o United ainda tinha um time competitivo. Mesmo sendo um fã fanático, ainda hoje é difícil de acreditar que a contratação de Alexis Sanchez, o portador da camisa de número 7 que só a usa para tocar piano, teve mais repercussão nas redes sociais do que a ida do Neymar ao PSG, e isso mostra o tamanho do nosso poderio online.

O crescimento da presença online do Manchester United nessa década foi inversamente proporcional ao desempenho do time e isso é uma coisa extremamente incomum, o que deixa amostra o quão eficiente a nossa diretoria é em assuntos não relacionados ao futebol. Seja no Facebook, Instagram ou Twitter, o Manchester United domina quase toda a Europa, com exceção dos gigantes Espanhóis.

Comentários