EspecialNotícias

O lateral do Manchester United, Brandon Williams, mostra a importância do trabalho duro quando se trata de avançar no futebol indo para a equipe principal, com o jovem de 19 anos fazendo mais de 30 jogos em sua temporada de estreia no primeiro time.

Williams, que viajou pela primeira vez com o time principal a Paris na última temporada para o confronto na Liga dos Campeões, tinha apenas 18 anos quando a temporada começou e apenas havia sido promovido permanentemente à equipe Sub-23 do clube. Mas surgiu uma oportunidade em um jogo da Copa da Liga Inglesa em setembro e ele agarrou a oportunidade com as duas mãos.

Traduzimos a entrevista completa de Williams para a Pro: Direct Soccer. Vamos conhecer mais do nosso talentoso lateral.

Quantos anos você tinha quando começou a chutar uma bola?

“Fui apanhado pelo United aos 7 anos, mas comecei a jogar bola aos 6 anos. Não gostava muito de futebol, mas meu primo costumava me levar para uma quadra de cimento e chutávamos a bola, matava ela no peito, batia pro gol. Quando eu era mais jovem, eu era muito rápido, sempre um dos mais rápidos, mas cabia a meu primo me mostrar como jogar. Como tocar a bola, como chutar.”

“Aos 7 anos eu estava jogando para um time local chamado Bury Amateurs. Sete, oito equipes me queriam entre elas o United, City, Chelsea. Eu sou de Manchester, meu pai é torcedor do United e por isso fui para o United. E eu estive lá desde então. Fico tão feliz que posso jogarem Old Trafford e ver que meu pai está lá.”

Como é agora você está no primeiro time? Como é a atenção em Manchester?

“Isso mudou muito, obviamente, não posso simplesmente dar um passeio pelo centro da cidade. Eu não me importo, mas às vezes eu só quero fazer algo normal. Há certos momentos em que posso fazer as coisas, mas você precisa se colocar nas situações certas, preciso ter as pessoas certas ao meu redor.”

Desde o reinício do futebol, como tem sido a sensação dentro e ao redor do vestiário do clube?

“Com o longo tempo, todo mundo voltou de lesão, todo mundo teve tempo de se recuperar. A mentalidade em torno do clube é vencer, vencer, vencer. Mantendo essa mentalidade de que precisamos seguir sempre.”

Você fez sua jornada para o primeiro time, mas como é ter essa jornada com jogadores com quem jogou desde o seu início no Manchester?

“Isso torna muito mais especial. No vestiário, quando você tem 10, 11 anos, você brinca com isso. Mas então, quando saímos de Old Trafford e podemos brincar um com o outro, vocês se conhecem há anos. Vocês se conhecem. Isso torna muito mais fácil. Mas também me deixa orgulhoso por terem feito a mesma jornada que eu aqui no time.”

Em que ponto “caiu a ficha” sobre do que você estava fazendo?

“Quando não joguei alguns jogos, fiquei fora do time por alguns jogos durante o Natal. Isso me fez perceber que não posso me sentir confortável, não posso apenas jogar alguns jogos, preciso participar 24 horas por dia, 7 dias por semana. Tenho competição, tenho que tentar consolidar meu lugar no time.”

Como é ter uma lenda do clube como técnico?

“Ter um técnico que venceu tudo, que já passou por tudo, ele sabe o que quer dos jogadores, como ele quer que joguemos, mas o jeito que ele é em relação a todos é especial. Ele é gentil, ele é legal, o jeito que ele fala é especial, mas ele também tem esse lado dele que não tem medo de nos dar um empurrão e um impulso, não tem medo de gritar. Ele é aum técnico que você quer ter perto de você.”

Se Ole é um mentor, quem seria um irmão mais velho para você na equipe?

“Rashford e Lingard. Eles já passaram por tudo isso. Eles passaram pela fase juvenil, pelas temporadas no clube. Os dois sempre se certificaram de que eu estava bem! Quando entrei na equipe, eles se certificaram de que eu estava bem. Comendo as coisas certas, você sabe. Coisas boas.”

Brandon Williams em março de 2019, foi relacionado pelo técnico Solskjaer pela primeira vez em um jogo oficial, contra o PSG, porém ficou de fora do banco de reservas. A estreia oficial foi na FA CUP, em setembro do mesmo ano, contra o Rochdale, e o primeiro jogo como titular foi contra o AZ, pela UEFA Europa League, tendo inclusive sofrido o pênalti que Martial bateu e fez o gol da classificação da equipe inglesa.

Sua primeira partida na Premier League foi em outubro, no clássico frente ao Liverpool, 3 dias após renovar seu contrato até 2022, e o primeiro jogo como titular na competição ocorreu no mês seguinte, quando o United enfrentou o Brighton. O primeiro gol como profissional foi no empate em 3 a 3 com o Sheffield. Com a saída de Young para a Inter de Milão, Williams passou a ser o reserva imediato de Shaw.

Em agosto de 2019, Williams foi convocado pela primeira vez pela seleção sub-20 da Inglaterra para os jogos contra Holanda e Suiça

Link da entrevista: https://www.prodirectsoccer.com/articles/off-pitch/pavement-to-pitch-brandon-williams/?awc=6893_1595336722_81d3f8342b5469e203a940203c1c1559&utm_source=Skimlinks&utm_medium=affiliate&utm_campaign=aw

Comentários