EspecialNotícias

O dia 6 de fevereiro estará marcada para sempre nos calendários de todos os que estão ligados ao Manchester United.

Nesse dia de 1958, o dia mais sombrio da história do United, 23 pessoas – incluindo oito jogadores e três membros da equipe do clube – sofreram ferimentos fatais no desastre aéreo de Munique.

A equipe estava voltando de um empate na Copa da Europa contra o Estrela Vermelha quando o avião parou na Alemanha para reabastecer. As duas primeiras tentativas de decolar do aeroporto de Munique foram abortadas; após uma terceira tentativa, o avião caiu.
Os oito jogadores que morreram foram Geoff Bent (25 anos), Roger Byrne (28), Eddie Colman (21), Duncan Edwards (21), Mark Jones (24), David Pegg (22), Tommy Taylor (26) e Liam. Whelan (22). Edwards, considerado por muitos como o melhor jogador de sua geração, morreu 15 dias após o acidente.

Os três dirigentes mortos foram o secretário Walter Crickmer, o treinador Tom Curry e o treinador-auxilias Bert Whalley.

Oito jornalistas morreram – Alf Clarke, Donny Davies, George Follows, Tom Jackson, Archie Ledbrooke, Henry Rose, Eric Thompson e o ex-goleiro do Manchester City, Frank Swift.

O capitão da aeronave, Ken Rayment, o companheiro de tripulação Tom Cable, a agente de viagens Bela Miklos e o apoiante Willie Satinoff, amigo do técnico do United, Sir Matt Busby, também foram vítimas da terrível tragédia.

O desastre aéreo de Munique é uma parte que não pode ser apagada da história do United, assim como Sir Matt superou os ferimentos causados ​​pelo acidente para trabalhar ao lado de seu assistente Jimmy Murphy e formar outra grande equipe que venceu a Copa da Europa 10 anos depois.

Nós nunca esqueceremos.

Comentários