Um juiz espanhol reabriu o processo que investiga a partida entre Zaragoza e Levante pela última rodada do Campeonato Espanhol de 2011, e os 41 envolvidos no caso perigam pegar uma pena de dois anos de prisão, além da suspensão de seis anos do futebol.  O meio-campista Ander Herrera deverá ser um dos jogadores investigados.

Uma prisão, entretanto, é vista como improvável. De acordo com a legislação espanhola, em caso de condenação igual ou inferior a dois anos e na ausência de antecedentes, os jogadores não precisarão cumprir a pena na cadeia mesmo que sejam considerados culpados pela Justiça.

A corte, baseada em Valência, decidiu reabrir o caso depois de apelação da promotoria. Movimentações bancárias “muito claras” são indícios que levam tanto a corte quanto a promotoria a crer que os jogadores do Levante perderam a partida de propósito para salvar o Zaragoza do rebaixamento.

Os investigadores da Espanha passaram mais de três anos investigando a partida que terminou em uma vitória por 2-1 para o ameaçado de rebaixamento Zaragoza sobre o Levante, mantendo-os na Liga e rebaixando o Deportivo La Coruña para a segunda divisão.

Herrera era um jogador do Zaragoza na época, e os promotores da Espanha acreditam que algumas das equipes poderiam ter participado de um acordo que, alegadamente, teria feito pagamentos em dinheiro aos jogadores do Levante.

Ander Herrera divulgou uma declaração em 2014, negando qualquer acusação quando as alegações surgiram pela primeira vez

O jogador espanhol, que negou fortemente qualquer irregularidade, foi advertido de que ele deve ser levado ao tribunal para explicar por que ele teria recebido dois grandes pagamentos de seu clube.
Sobre o caso, Herrera disse em um comunicado:
“Como afirmei em 2014, quando essa questão foi levantada, nunca tive e nunca terei nada a ver com a manipulação dos resultados da partida. Se eu for chamado para testemunhar em uma audiência judicial, ficarei encantado em participar, pois minha consciência está totalmente limpa. Eu amo o futebol e acredito no fair play, tanto dentro como fora do campo”.

Os jogadores envolvidos:

  • Levante: Miguel Pallardó, Gustavo Munúa, Héctor Rodas, Rafael Jordá, Rubén Suárez, Xavi Torres, Christian Stuani, Wellington Silva, Jefferson Montero, Miguel Robusté, Javi Venta, Manuel Reina, Felipe Caicedo, Vicente Iborra, Xisco Muñoz, Sergio Ballesteros, Juanfran García e David Cerrajería.
  • Zaragoza: Maurizio Lanzaro, Toni Doblas, Paulo da Silva, Jorge López, Ander Herrera, Braulio Nóbrega, Leo Ponzio, Gabi Fernández, Carlos Diogo, Ivan Obradovic, Ikechukwu Uche, Adam Pinter, Javier Paredes, Leo Franco, Jiri Jarosik, Nicolás Bertolo, Said Boutahar e Ángel Lafita. Também o treinador mexicano Javier Aguirre.

Comentários