O técnico do José Mourinho, pretende gastar muito novamente no final da temporada para encontrar um sucessor para Michael Carrick.

Em uma temporada em que o meio-campista veterano fez apenas três jogos – e teve que esperar até fevereiro para jogar na Premier League pela primeira vez – pode-se argumentar que o Manchester United já está atrasado 12 meses para resolver o problema.

Mas sua importância para o time de Mourinho não pode ser subestimada – e substituí-lo no mercado atual poderia custar mais do que o recorde mundial de £ 89 milhões, valor que Pogba custou para retornar para Old Trafford.

O United sofreu mais com a ausência de Carrick nesta temporada, devido a uma condição cardíaca que o afastou de setembro a janeiro.

Carrick é um jogador considerado há muito tempo no vestiário como aquele que faz seus companheiros renderem melhor. Inteligente, com uma grande compreensãosobre suas responsabilidades defensivas, ele preenche lacunas quando seus companheiros procuram atacar.

Sua visão e precisão significam que ele raramente desperdiça um passe, ele foi uma das chaves para o sucesso do time de Alex Ferguson.

Pep Guardiola comentou sobre Carrick na temporada passada:

“Ele é um dos melhores meio-campistas que já vi na minha vida de longe. Ele é do nível de Xabi Alonso, Sergio Busquets”.

Mourinho teria identificado Arturo Vidal como um potencial alvo para o meio-campo, mas o chileno não é um substituto direto de Carrick.

Mourinho tem os ingredientes de um meio-campo letal, com Pogba, Matic, mas está faltando um jogador como Carrick para ditar o jogo. Um jogador que está sempre na posição certa, encontra os ângulos certos para liberar seus companheiros de equipe e, geralmente, eleva o rendimento dos companheiros de equipe.

Olhando para o futebol europeu, talvez um nome que se encaixaria nessa descrição seria do alemão Toni Kroos.

 

Comentários