Seis de novembro. Parece um dia comum, mas foi nesta data que Alexander Chapman Ferguson foi nomeado treinador do Manchester United. E ninguém imaginaria na época, é claro, que ele se tornaria um dos maiores personagens da história do clube. Mas foi o que aconteceu.

Para aqueles que achavam impossível imaginar o United sem Ferguson, está difícil ver outro treinador no banco, apesar do time apresentar uma leve melhora em relação aos primeiros jogos com ele no comando. Mas é certo que um dia Sir Alex teria que parar e o que resta é dar uma chance ao também escocês Moyes.

Sir Alex Ferguson nasceu em Glasgow , foi jogador de futebol e chegou ao Manchester United em 1986, com status de melhor treinador da Escócia. Teve muitas dificuldades no início e quase foi demitido, mas para felicidade dos torcedores, mantiveram-no no comando e a cada temporada foi mostrando seu potencial e construindo a imagem que tem hoje.

É o mais bem-sucedido treinador na Inglaterra. Ganhou 13 vezes a Premier League, sem contar outros 25 títulos oficiais, (entre eles 2 Champions League) e vários recordes e torneios.

Porém, da qualidade de Ferguson como treinador, seus títulos, sua trajetória e suas polêmicas, a maioria já sabe. Então, para aqueles que não viram, separei alguns números interessantes sobre o nosso velhinho, que a revista Placar trouxe na edição de junho:
Em seus 1500 jogos no comando do United, foram 895 vitórias, 338 empates e 267 derrotas.

O Man United marcou 2 769 gols e sofreu 1365 (menos que a metade).
O valor de seu primeiro salário era de 6 000 euros. Mas no último ano de contrato recebeu 450 000 euros por mês.

Em confrontos com times brasileiros, perdeu para o Vasco por 3×1 no Mundial de 2000. Venceu o Palmeiras por 1×0 no Mundial de 1999. E venceu também o Atlético Mineiro em um torneio amistoso em 1987, que daria à ele seu primeiro título pelos Red Devils, ainda que não oficial.

Para se ter ideia, enquanto Sir Alex estava à frente do United, 13 técnicos diferentes passaram pela seleção brasileira e 44 treinadores comandaram o Corinthians.

A parte engraçada desses números fica por conta dos chicletes de Ferguson. O treinador poderia ter mascado aproximadamente 15 000 gomas nesses 27 anos.

E claro, as brincadeiras com o Fergie Time também não faltaram. Os jogos em que o Manchester estava perdendo, tinham em média 79 segundos a mais do que aqueles com placar favorável.

A verdade é que Ferguson e Manchester United, parecem ser um só. É muito difícil separar os dois. Mas depois de quase seis meses, percebemos que não importa quanto tempo passe ele estará sempre conosco. Seu nome nunca será esquecido ou apagado. Vai estar sempre na história com o brilho que merece. Uma verdadeira lenda. E daqui muitos anos, quando citarem o nome dele, poderemos dizer com orgulho e saudade: “Eu vi o Manchester United jogando comandado por Sir Alex Ferguson”.

Por Larissa Bezerra
www.mufcbr.com

Comentários