Competições

cu_30g6weaaaazy

» PRÉ-JOGO

Pela Premier League, após a data FIFA, o United segura um empate sem gols contra a equipe do Liverpool, no maior clássico inglês, jogando fora de casa. Os Red Devils, que nas últimas 4 partidas do campeonato nacional contra os Reds havia vencido todas as vezes, dessa vez passou em branco.

» O JOGO

O início da partida parecia que estava sendo válida pelo campeonato brasileiro. Jogo muito pegado, de muito contato físico, bolas esticadas e diversos erros de passes, os primeiros 15 minutos foram marcados pela falta de espaço e dificuldades de chegar ao gol adversário de ambas as partes.

Em meados da metade do primeiro tempo, o United obteve o seu melhor momento durante toda a partida, conseguindo diminuir uma posse de bola que era muito maior por parte da equipe da casa e avançando as suas linhas, fazendo com que a equipe trabalhasse mais no campo ofensivo, encurralando o adversário na defesa.

Esse bom momento durou apenas 10 minutos. O Liverpool mais uma vez se impôs, aumentando novamente a sua posse de bola, o United se fechou e encontrava muitas dificuldades para sair jogando no contra-ataque, pelo fato de que os mandantes marcavam muito forte a saída de bola e com isso, faltava velocidade e espaço para os Red Devils avançarem.

» SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo começou com uma mudança de posição entre dois jogadores do United. Herrera passou a jogar mais recuado, cuidando da marcação de Coutinho e Pogba foi liberado para ter mais liberdade no ataque, encostando e dando mais opção para Ibrahimovic, que fez uma partida apagada pela postura defensiva adotada pela equipe no jogo de hoje a noite.

O Liverpool, jogando em casa, não queria sair com um empate de forma alguma, se lançou ao ataque com maior posse de bola, mais finalizações e, na soma dos quilômetros percorridos, também foi superior em relação à equipe do United, porém parou em duas ocasiões no goleiro De Gea. A primeira em chute de dentro da área com Emre Can e a segunda, após chute de Coutinho de fora da área, obrigou o goleiro espanhol a realizar uma defesa espetacular, sendo um dos responsáveis pelo clean sheet na partida. (A defesa se comportou muito bem hoje também, com mais uma excelente e segura partida de Bailly na zaga).

Chamou muita atenção na partida o elevado número de faltas cometidas no total, que certamente ficou acima da média do campeonato. Mais de 30 faltas foram computadas no final da partida, com o time de Mourinho cometendo pouco mais de 2/3 delas, até pela postura defensiva imposta no jogo de hoje (já citada aqui), lembrando muito os tempos de quando o Chelsea com o treinador luso se retrancava e jogava por uma bola em diversos jogos.

Detalhes

Escalações

Liverpool: Karius, Clyne, Matip, Lovren, Milner (Moreno 86′), Henderson, Can, Coutinho, Firmino (Origi 85′), Mane, Sturridge (Lallana 59′).

Manchester United: De Gea, Valencia, Bailly, Smalling, Blind, Pogba, Fellaini, Rashford (Rooney 77′), Herrera, Young (Shaw 90’+1), Ibrahimovic.

Cartões Amarelos

Manchester United: Bailly, Young, Ibrahimovic, Fellaini.

Comentários