Competições

» PRÉ-JOGO

Após uma vitória igualmente suada e importante contra o West Ham, o Manchester United enfrenta o Everton, em Old Trafford, pela sétima rodada da Barclays Premier League. A equipe mandante segue muito desfalcada na defesa e, ademais, não terá seu capitão Wayne Rooney, expulso no último jogo. Do lado dos Toffees, muita pressão por resultados pela atual 17ª posição na tabela. A equipe não terá dois de seus principais jogadores: Ross Barkley e Kevin Mirallas, lesionados. Se vencer, chegará aos 9 pontos e passará, inclusive, a equipe vermelha de Manchester, que, caso saia vitoriosa, poderá alcançar até a quarta posição na tabela.

» O JOGO

A partida começou com muita disputa pela posse no meio campo. No primeiro lance de perigo, aos três minutos, Shaw cruzou na medida para a cabeçada firme de Falcão, a qual Howard defendeu. Quatro minutos mais tarde, outra chegada perigosa pelos lados e após cruzamento de Di Maria, Van Persie finalizou por cima da meta.

Ambas as equipes lutavam para manter a posse de bola, todavia, a equipe visitante não conseguia achar espaços para assustar a meta de De Gea e, basicamente, se defendia. Com 19 minutos passados, após lindo toque de Di Maria, Falcão arriscou da entrada da área, sem sucesso.

A equipe mandante relutava em arriscar ao gol. Di Maria e Blind arremataram finalizações de fora da área, sem grande perigo. Contudo, a pressão não parava e, aos 26 minutos, Mata pegou a sobra de um cruzamento vindo da direita e apenas rolou para Di Maria que colocou com muita categoria no canto esquerdo de Tim Howard, abrindo o placar.

A equipe visitante tentava entrar no jogo, mas encontrava dificuldades em finalizar ao gol de De Gea; algo que só foi acontecer perto dos 39 minutos, com Lukaku, sem sustos. Com os segundos contados para o fim da primeira etapa, pênalti discutível de Shaw em Hibbert. Para suspiro dos torcedores Red Devils, De Gea defendeu e a primeira etapa terminou 1 a 0.

» SEGUNDO TEMPO

Na volta para segunda etapa, demorou apenas dois minutos para, após chute cruzado de Di Maria, Falcão quase marcar o segundo. Aos 51 minutos, nova chance para o colombiano que fora bloqueado na hora de concluir ao gol.

Após as chances desperdiçadas, o castigo. Com dez da segunda etapa, em jogada ensaiada, Baines cruzou na cabeça de Naismith que se antecipou a Shaw e empatou a partida. Com o gol, o Everton cresceu no jogo. Aos 58, Falcão salvou a virada dos Toffees em cima da linha.

E o camisa 9 realmente tinha participação notória na partida, buscando mais que tudo seu primeiro gol. E ele veio. 62 minutos de jogo, chute cruzado de Di Maria e o colombiano desviou pro fundo das redes, marcando seu primeiro tento com a camisa vermelha.

Para preencher o meio campo, Van Gaal tirou Valencia e colocou Fellaini. O Manchester buscava trabalhar mais a bola e arriscar menos. Wilson, que substituiu Falcão Garcia mais cedo, voltava mais para marcar e fechava o lado direito do meio campo. O United suportava as investidas da equipe de Merseyside.

De Gea estava impossível. O espanhol salvava uma atrás da outra: aos 88, em chute forte de Naismith; aos 91, um milagre em pancada de Osman; aos 94, plástica defesa em arremate de fora de Oviedo.

Importantíssima vitória. Graças ao arqueiro espanhol, o United vence bravamente o Everton, sobe a 11 pontos, e pode terminar a rodada na zona de classificação para a próxima Uefa Champions League.

[divide icon=”square” color=”#000000″]

Detalhes

Escalação

Manchester United: De Gea; Rafael, McNair, Rojo, Shaw(Blackett 70′); Blind, Valencia( Fellaini 78′), Di Maria; Mata; Falcão( Wilson 73′), Van Persie.

Everton: Howard; Hibbert( Browning 77′), Stones, Jagielka, Baines; Barry, Besic, Pienaar( Oviedo 52′); McGeady( Osman 77′), Naismith, Lukaku.

Gols

Manchester United: Di Maria (26′) e Falcão (62′)
Everton: Naismith (55′)

Cartões Amarelos

Manchester United: Van Persie (9′), Blind (31′) e Wilson (93′)
Everton: Besic (17′), Pienaar (25′) e Howard (90′)

Por Breno Zonta
www.mufcbr.com

Comentários