Competições

» PRÉ-JOGO

Pela trigésima segunda rodada da Premier League, o United recebe os rivais da cidade num valiosíssimo clássico de Manchester. Após vencer Tottenham, Liverpool e Villa com a mesma escalação, van Gaal entendeu-a certa e novamente a repete para o clássico de Domingo. Agora terceiro colocado, o United está a um ponto do quarto, City, e se quiser manter-se a frente do rival, e buscar uma eventual terceira colocação que o leva diretamente para a fase de grupos da próxima UCL, terá de vencer.

» O JOGO

Sob chuva fina porém forte em Old Trafford, a partida já começou dando amostras do que poderia ser o prélio como um todo. De forma geral, o jogo mostrava-se extremamente equilibrado.A primeira chance, logo aos cinco minutos, foi do City. Navas foi presenteado com um chutão da defesa, saiu às costas de Blind e ficou cara a cara com De Gea, que salvou a equipe vermelha com segura intervenção.

Após a chance, euforia e pressão azul. Suficientes para conseguir abrir o placar. Valencia dormiu, a marcação parou e Silva saiu livre para dar de bandeja para Aguero apenas cutucar o barbante. 1 a 0 para os visitantes e início preocupante dos donos da casa. Com a defesa do United confusa demais, eis que um recuo curto obrigou De Gea a dar um chute a esmo para frente.

E foi desse mesmo chutão que surgiu o gol de empate. A bola do goleiro espanhol fora ajeitada por Fellaini e se ofereceu para Herrera cruzar; a bola ficou em disputa no miolo da área, e, após bate-rebate, se ofereceu ironica e felizmente para Young, sem goleiro, igualar o marcador, tudo igual em no Old Trafford, e o gol fez  com que o meio e ataque vermelhos acordassem.

Aos 27, Blind fez bom diálogo pela esquerda com Young, e o camisa 18, explicando o por quê está bancando Di Maria, cruzou com precisão, na cabeça de Fellaini; o belga cabeceou forte e anotou seu quinto tento na temporada, virando o jogo para o United. A primeira etapa enfim encerrou-se com outras confusões defensivas do United, alternadas com boas tramas ofensivas dos mandantes, que tinham no meio com Herrera e Fellaini ótima movimentação.

» SEGUNDO TEMPO

A segunda etapa promoveu a entrada de Mangala no lugar do Kompany para o City; por parte do United, nenhuma mudança. Na primeira boa chance da etapa final, Rooney bateu falta com precisão, mas Hart fez boa defesa, e, após subsequente bate-rebate dentro da área, o goleiro inglês ainda fez mais uma intervenção em finalização queima roupa de Carrick, quase da pequena área.

Um pouco mais tarde, Young teve grande chance para marcar o terceiro, após passe por cima de Mata, porém deu pouca força à cabeçada e apenas ajeitou para Hart. Entretanto, se o terceiro não saiu na cabeçada de Young, saiu na jogada trabalhada. Fellaini – mais uma vez – roubou a bola no campo de ataque, Blind rapidamente achou Rooney, e o capitão teve categoria e muita visão de jogo para servir Mata, livre e um pouco impedido, na cara de Hart. O espanhol não perdoou, 3 a 1.

E tinha tempo para mais. Young – pois é, o cara que tá no lugar do Di Maria – bateu falta com curva, na cabeça de Smalling. O vilão do jogo do 1º turno, que teve o camisa 12 infantilmente expulso após tomar segundo amarelo tentando interceptar chute do goleiro, cabeceou firme e anotou o quarto dos Diabos Vermelhos.

Van Gaal colocou Di Maria e Falcao em campo. Carrick sentiu, e o United ficou com um a menos durante cerca de oito minutos. Com esse porém, o City teve mais facilidade para diminuir o placar e Aguero marcou o segundo da equipe azul e dele no jogo. Mas isso foi tudo. Vitória enorme. De um time que se achou repentinamente com peças improváveis no meio-fim do campeonato e cada vez mais mostra-se forte o suficiente para voltar à próxima UCL e adiante poder pensar maior.

Detalhes

Escalações

Manchester United: De Gea; Valencia, Smalling, Jones (Rojo 78′), Blind; Carrick, Fellaini (Falcão 83′), Herrera; Mata (Di Maria 80′), Young e Rooney.

Manchester City: Hart; Zabaleta, Kompany (Mangala 45′), Demichelis, Clichy; Yaya Toure, Fernandinho, Navas, Silva e Milner (Nasri 63′) e Aguero.

Gols

Manchester United: Young (14′), Fellaini (27′), Mata (67′) e Smalling (73′)
Manchester City: Agüero (7′ e 89′)

Cartões Amarelos

Manchester City: Milner (24′) e Kompany (43′)

Por Breno Zonta
www.mufcbr.com

Comentários