O peso da camisa

Os grandes times sempre carregam uma mística em sua história, necessária ou meramente poética, ela ajuda a engrandecer a sua identidade e a de seus torcedores. No United não seria diferente. Desde os anos 60 (com o lendário George Best), verdadeiros craques fizeram história no clube trajando a camisa 7.

Infelizmente, desde a saída de Cristiano Ronaldo, o clube parece não encontrar alguém à altura para vestir a camisa, sempre trazendo má sorte e más lembranças para aqueles que a vestiram. O fracasso mais recente, considerado também o maior, foi do argentino Angel Di Maria, que não conseguiu passar da primeira temporada e se tornou o maior “flop” da história da Premier League.

Na temporada seguinte, o jovem holandês Memphis Depay chegou como nova sensação e recebeu a desejada camisa logo de cara. Porém, apesar de alguns poucos lampejos de craque, o garoto não conseguiu vingar na Inglaterra, nem mesmo manter a titularidade. Seria este o mais novo flop?

Sendo o mais realista possível, arrisco dizer que será uma temporada dura para o jovem, pois Anthony Martial teve uma promissora evolução como ponta esquerda, justamente a sua posição. A menos que Mourinho invista no Francês pela ponta direita, ou aposte em Depay como meio-campista, dificilmente iremos vê-lo no time titular.
Porém, cabe ao Special One decidir. A redenção do camisa 7 ou um precioso talento desperdiçado?

Comentários